Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Mãe revela por que comprou 300 presentes para os filhos no Natal

"Isso é obsceno! Enquanto algumas crianças passam fomes e muitas estão desabrigadas. Por que não doar?", opinou uma internauta ao ver o clique da árvore

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 13 dez 2017, 19h48 - Publicado em 13 dez 2017, 19h45

Emma Tapping, de 37 anos, chamou atenção em 2015 ao publicar um foto de sua árvore de Natal. O motivo? Na época, a mulher gastou 1 500 libras (cerca de 6 600 reais) para presentear os três filhos, duas meninas e um menino. Dois anos se passaram desde então e a mãe voltou a provocar falatório nas redes sociais pelo mesmo motivo. A pilha de mimos desta vez é ainda maior e ainda mais cara.

Mia, de 15 anos de idade, Ella, de 11 anos e Tatun, de apenas 3 anos, serão surpreendidos por mais de 300 presentes na noite de Natal. Emma, agora, investiu 2 000 libras (cerca de 8 800 reais). As crianças ganharão tantas lembranças, que fica até difícil ver a árvore de 1,80 metros de altura. Após provocar nova polêmica e ser chamada de ridícula por internautas, a mulher defendeu sua decisão: “Eu trabalho duro pelo meu dinheiro. Eu começo a juntar dinheiro em janeiro, compro presentes o ano todo, e essa é a pilha no fim do ano“, contou segundo o The Daily Mirror.

Eu não mudaria nada na nossa tradição“, contou a mãe. Ela, no entanto, admite que a filha do meio, Ella, ainda não usou alguns dos presentes que ganhou no Natal de 2016. “Sim, ela ganhou uma pipoqueira e um livro que ela ainda não usou, mas, de todos os presentes, eu não acho que está tão mal“, defendeu. “Eu trabalho duro, eu trabalho o ano inteiro, então por que eu trabalharia tanto o tempo todo se eu não posso mimar os meus filhos no Natal?“.

Continua após a publicidade

A justificativa de Emma não convenceu os internautas e a história acabou dividindo opiniões na internet: “Isso é obsceno! Enquanto algumas crianças passam fomes e muitas estão desabrigadas. Por que não doar?“, escreveu a jovem. “Poderia ter economizado um pouco de dinheiro com a árvore, nem dá para vê-la“. Outros também se mostraram curiosos: “Eu adoraria saber onde você guarda todos esses presentes, é ridículo!“.

Alguns internautas, no entanto, saíram em defesa a mulher: “O dinheiro é dela, a escolha é dela. Por que alguém deve justificar quanto eles gastam com as próprias famílias?“, questionou um rapaz. “É a vida dela!“, defendeu outro.

Emma, que é a administradora de um chalé de férias e de uma empresa de limpeza, não tem controle da quantia exata que gastou com os presentes das crianças: “Como eu começo a fazer as compras em janeiro, eu não mantenho uma conta de quanto eu gastei, mas eu acho que é próximo das 2 000 libras“, revelou a mulher. “Eu não mimo as crianças durante o ano. Se eles querem algo, eles precisam fazer tarefas ou comprar com o próprio dinheiro. Se eles quebram o celular, eles não ganham um novo, por exemplo“, explicou a mãe.

O Natal sempre foi uma data importante para mim e eu gosto de comemorá-la. Eu não me importo com o que as pessoas pensam. Eu trabalho duro, eu tenho dois empregos. Eu penso ‘é o meu dinheiro e são os meus filhos’. Se eu quiser mimá-los no Natal, eu irei mimá-los e ninguém me fará mudar de ideia“, explicou a mulher. “Eu amo tudo sobre o Natal. Eu adoro levar as crianças para ver as luzes natalinas, para ver as árvores enfeitadas da cidade e nós fazemos biscoitos de gengibre juntos!“.

Continua após a publicidade

Dê sua opinião: E você, o que achou da explicação de Emma para os mimos natalinos? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Publicidade