Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Garoto australiano aprende a língua de sinais para ajudar coleguinha com deficiência auditiva

Dois garotinhos australianos mostraram que uma verdadeira amizade é capaz de superar até as maiores dificuldades. O pequeno Ross Kelly, 11 anos, aprendeu a língua de sinais para ajudar um coleguinha com deficiência auditiva a se sentir mais à vontade na escola. + Conheça Al Hussein bin Abdullah II, o Príncipe que está levando a web à loucura + Após 32 […]

Por VEJA SP Atualizado em 26 fev 2017, 10h25 - Publicado em 5 set 2016, 18h23

ross-kelly-0

Dois garotinhos australianos mostraram que uma verdadeira amizade é capaz de superar até as maiores dificuldades. O pequeno Ross Kelly, 11 anos, aprendeu a língua de sinais para ajudar um coleguinha com deficiência auditiva a se sentir mais à vontade na escola.

+ Conheça Al Hussein bin Abdullah II, o Príncipe que está levando a web à loucura
+ Após 32 anos no McDonald’s, mulher com Síndrome de Down se aposenta com festa

Isam Gurung é portador de um caso grave de surdez. Bastante tímido, o menino havia chegado há quase um ano na Amaroo Primary School em Canberra e mal participava das aulas. Ambos estão no sexto ano australiano, equivalente à sexta série brasileira.

Mas Ross estava determinado a fazer com o que o coleguinha se sentisse em casa. A duplinha começou a trocar bilhetes entre si, mas Ross logo percebeu que o método não era lá muito eficiente “por causa dos atrasos“, explicou o garotinho ao jornal ABC News.

Continua após a publicidade

Foi então decidiu a aprender Auslan, a língua australiana de sinais, para que ele e Isam pudessem conversar mais à vontade.  O gesto pra lá de especial rendeu a Ross o Prêmio Fred Hollows, uma importante celebração. Como parte do prêmio, ele pode escolher uma instituição de caridade para receber uma doação de 5 000 dólares australianos (equivalente a cerca de 12 500 reais) em seu nome.ABRE-12

7806152-3x2-700x467

Apesar de o colégio disponibilizar intérpretes para alunos com alguma deficiência, ter um amigo que fale a mesma língua foi fundamental para que Isam fosse acolhido de verdade na escola. “Ross usou seu conhecimento para ‘traduzir’ tudo o que acontecia na escola”, contou a professora Sara Jayn Middleton.

A história dessa linda amizade foi registrada em vídeo pelo ABC News, assista:

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fabcnews.au%2Fvideos%2F10155450079749988%2F&show_text=0&width=560

E você, o que achou do gesto de amizade entre os dois garotos? Deixe seu comentário a aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Continua após a publicidade
Publicidade