Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Terraço Itália rebate Biel: “Agiu de forma deselegante com funcionários”

Cantor afirmou que foi expulso do restaurante por causa de regata e disse que foi humilhado

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 14 set 2021, 16h12 - Publicado em 14 set 2021, 15h19

O cantor Biel afirmou ter sido expulso de um restaurante de luxo em São Paulo na última segunda-feira (13). Ele estava acompanhado da namorada, Tays Reis, e disse que funcionários pediram para que ele deixasse o local devido à sua vestimenta. O caso aconteceu no Terraço Itália, estabelecimento tradicional no centro de São Paulo.

“Acabei de vir com a Tais para um lugar que eu sempre quis trazer ela e frequentar. Precisava usar esporte fino e eu vim de blazer”, fala em seus stories no Instagram. No entanto, ele tirou o blazer, ficando só de regata, quando foi abordado. “Pediram para eu colocar o blazer de volta ou me retirar do estabelecimento”.

Frustrado, Biel deixou o restaurante. “Tinha mulher de vestido com alça, mostrando muito mais pele que eu. E o gerente falou que comigo era diferente. Por que? Por causa das tatuagens que eu tenho os dois braços fechados?”, conta mostrando a roupa que estava usando.

Ele diz que, depois disso, “ganharia muito mais” indo em uma rede de fast food. “Nunca fui tão humilhado na minha vida”, afirma, parabenizando ironicamente o estabelecimento na sequência.

Em nota, o Terraço Itália diz que não expulsou o cantor e que ele agiu de maneira “deselegante” com os funcionários.

“Lamentamos o ocorrido com o cantor Biel que não atendeu ontem, dia 13/09 no horário do jantar, as exigências necessárias para permanência no Terraço Itália. Compartilhamos em nossas reservas a informação sobre o dress code exigido para os que desejam frequentar o restaurante. A nossa equipe pediu educadamente para que o cliente vestisse o blazer, pois somente regata não comporta aos requisitos exigidos para todos que desejam ter uma experiência no local, porém o mesmo se recusou agindo de forma deselegante com os nossos funcionários. E não foi expulso, saiu por vontade própria.”

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade