Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Adolescente surpreende mãe com câncer terminal com convite para baile de formatura

Preparem os lencinhos, esta história é realmente emocionante: em fevereiro de 2016, médicos descobriram que Kerry Huffaker tem um tumor terminal no cérebro. De acordo com os profissionais, a mãe teria apenas entre 9 e 20 meses de vida e não havia nada que eles podiam fazer. Semanas depois, o filho da mulher, Dylan, de 17 […]

Por VEJASP - Atualizado em 26 fev 2017, 13h22 - Publicado em 1 jun 2016, 16h58

b

Preparem os lencinhos, esta história é realmente emocionante: em fevereiro de 2016, médicos descobriram que Kerry Huffaker tem um tumor terminal no cérebro. De acordo com os profissionais, a mãe teria apenas entre 9 e 20 meses de vida e não havia nada que eles podiam fazer. Semanas depois, o filho da mulher, Dylan, de 17 anos, resolveu surpreendê-la com uma bonita homenagem.

+ Filhote enfrenta robô da saga Star Wars em vídeo fofíssimo; assista
+ A internet ajudou esta família a reencontrar cadelinha perdida

O rapaz convidou a própria mãe para acompanhá-lo em seu baile de formatura — um dos momentos mais importantes para adolescentes americanos, que costumam convidar namorados para a ocasião: “Eu fui pega de surpresa, com certeza. Eu tento não pensar muito sobre o futuro e tento viver o presente da melhor maneira possível, mas admito que pensei em quem iria dançar com meu filho no dia de seu casamento“, contou a mulher à ABC News.

Minha reação foi: ‘você não quer ir ao baile com a sua mãe, velha e careca. Você vai ficar constrangido’. Mas ele respondeu: ‘Não, não vou. Vou ter a companhia mais linda da festa’“, contou Kerry, que, a princípio, não estava convencida de que deveria ir à festa. De acordo com ela, a melhor parte da noite foi quando o DJ esvaziou a pista de dança para deixar o rapaz e sua mãe compartilharem um momento especial.

Continua após a publicidade

a

c

d

Foi a coisa mais linda que eu já viEu pensei sobre isso e posso olhar para trás daqui a alguns anos e me lembrar de quem foi ao baile comigo. E eu saberei que foi alguém que eu me amava e que significava muito para mim“, contou Dylan aos repórteres — mãe e filho dançaram ao som de The Dance, de Garth Brooks.

Dê sua opinião: E você, o que achou da tocante história? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Continua após a publicidade
Publicidade