Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

Vinícola Attilio & Mochi, no Chile, é comandada por casal de brasileiros

Rótulos da marca, de pequena produção, chegam ao país pela primeira vez, trazidos pela Edega

Por Saulo Yassuda Atualizado em 3 jul 2020, 22h51 - Publicado em 3 jul 2020, 06h00

Com nome que remete a uma adega italiana, a Attilio & Mochi tem dupla nacionalidade. E não é europeia — trata-se de uma vinícola chileno-brasileira. O paulista Marcos Attilio e a paranaense Angela Mochi se conheceram enquanto cursavam engenharia de alimentos na Unicamp.

Em 2011, o casal foi empreender na fria região do Vale do Casablanca, no Chile, famosa sobretudo pelos brancos. Em um ponto entre Santiago e Valparaíso, a dupla produz atualmente oito tipos de uva em apenas 2 hectares. São 15 000 garrafas por ano.

O casal: Marcos Attilio e Angela Mochi Divulgação/Divulgação

O branco Tunquen 2017 (R$ 190,00) é elaborado com a principal cepa do Casablanca, a sauvignon blanc. O tinto Cabernet Franc 2018 (R$ 285,00) recebeu 93 pontos do americano James Suckling. “Nosso objetivo nunca foi fazer muito vinho, mas vinho muito bom”, garante Angela.

Cabernet franc: um dos rótulos Divulgação/Divulgação

Essas e outras três etiquetas passaram a ser trazidas pela primeira vez ao país pela Edega.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Quer mais dicas? Siga minhas novidades no Instagram @sauloy.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade