Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Miguel Por Miguel Barbieri Jr. Fique por dentro das melhores dicas de filmes e séries.

O novo Emma, no NOW, e clássicos da literatura no Amazon Prime Video

Anya Taylor-Joy é a protagonista do filme

Por Miguel Barbieri - Atualizado em 6 ago 2020, 12h32 - Publicado em 6 ago 2020, 10h47

Meu garimpo foi ir atrás de clássicos da literatura adaptados para as telas, mas que não foram exibidos nos cinemas brasileiros. Livros de Flaubert, Balzac, Proust, irmãs Brontë, Zola, Kafka, Dickens, Jane Austen… Foi difícil encontrar porque, como se nota, o cinema virou uma diversão-pipoca e não se fazem mais épicos românticos. Mas consegui garimpar alguns títulos. Além do novo Emma, há quatro longas-metragens no Amazon Prime Video.

Emma > O livro de Jane Austen foi publicado em 1815 e já vertido várias vezes para o cinema, incluindo a refilmagem estrelada por Gwyneth Paltrow, em 1996. A solar Anya Taylor-Joy pega o papel principal, o de Emma, a jovem “bonita, inteligente e rica”, nas palavras da escritora, que gosta de resolver a vida romântica de suas amigas. Órfã de mãe, vive com o pai doente e tem no vizinho seu melhor amigo. A situação se complica quando, na metade da história, é formado um quadrângulo amoroso. Os textos de Jane Austen são palavrosos, ora rebuscados, ora espirituosos. NOW, Looke e outras plataformas digitais. 

+ Assine a Vejinha a partir de 6,90

Jane Eyre > A inglesa Charlotte Brontë (1816-1853) escreveu Jane Eyre em 1847. Dirigido por Franco Zeffirelli, o filme segue a trajetória de altos e baixos da heroína do título. Jane perdeu os pais e foi criada por uma tia má. Após passar a infância num internato, a jovem, interpretada por Charlotte Gainsbourg, começa a trabalhar como governanta na mansão do nobre senhor Rochester (William Hurt). Ele é um viúvo de boas maneiras e severo com seus empregados. Mas se encanta com a delicadeza e a altivez de Jane. Amazon Prime Video.

A Pele de Onagro > Ilusões Perdidas talvez seja o livro mais famoso de Honoré de Balzac (1799-1850), mas, anos antes, ele publicou A Pele de Onagro, adaptado para as telas pelo diretor belga Alain Berliner, em 2010. Conta mais pontos aqui o roteiro enxuto e com reviravoltas do que a realização, enfraquecida pela produção de época mediana e por atuações desiguais. Thomas Coumans defende bem o papel do parisiense Raphaël de Valentin, rapaz de 22 anos que, prestes a ser despejado e com um livro recusado por editores, quer se matar. Ao entrar num antiquário para comprar uma pistola, é convencido pelo dono (Jean-Pierre Marielle) a ficar com uma pele mágica de um onagro (asno de origem asiática). Ele faz seus pedidos e tem os desejos atendidos: torna-se rico e famoso. Não tarda, porém, a sofrer os infortúnios trazidos pela “pele da tristeza”, título original do livro/filme, sobretudo nas questões amorosas. Amazon Prime Video.

Moby Dick > O livro de Herman Melville ganhou uma versão praticamente definitiva em 1956, com Gregory Peck de protagonista e sob a direção de John Huston. Esta mais recente tem William Hurt no papel do capitão que, decidido a se vingar de Moby Dick, a baleia que arrancou sua perna, volta ao mar com uma tripulação de marujos divididos entre a caça para o bem e a retaliação dos malvados. Ethan Hawke interpreta o assistente do capitão, que não concorda com seus métodos abusivos no trato como os marinheiros. Apenas na versão está dublada em português. Amazon Prime Video.

Continua após a publicidade

Robinson Crusoé >Inspirado no livro de Daniel Defoe. Pierce Brosnan interpreta o personagem-título, o tripulante de um navio que, após o naufrágio, vai parar numa ilha deserta. Ele tem apenas a companhia de um cachorro, mas até que aparece Sexta-Feira, o fugitivo de uma tribo de canibais. Amazon Prime Video.

Quer me seguir nas redes sociais? Anote! 

Facebook: Miguel Barbieri Jr. 
Twitter: @miguelbarbieri
Instagram: miguelbarbieri
YouTube: miguel barbieri jr 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade