8 observações sobre o Festival de Frutos do Mar, no Ceagesp

Neste domingo, a reportagem de VEJA SÃO PAULO esteve no Ceagesp, na Vila Leopoldina (Zona Oeste), para experimentar o Festival de Frutos do Mar, que até 6/12 oferece um bufê repleto de peixes, camarões e mariscos ao preço fixo de R$ 62,90 por pessoa (sem bebidas e taxa de serviço). De acordo com os organizadores, […]

paella

Neste domingo, a reportagem de VEJA SÃO PAULO esteve no Ceagesp, na Vila Leopoldina (Zona Oeste), para experimentar o Festival de Frutos do Mar, que até 6/12 oferece um bufê repleto de peixes, camarões e mariscos ao preço fixo de R$ 62,90 por pessoa (sem bebidas e taxa de serviço). De acordo com os organizadores, a ideia do festival é  incentivar o consumo de peixes e dar mais notoriedade ao Setor de Pescado do Entreposto Terminal São Paulo, que abastece feiras, peixarias e restaurantes da cidade.

1 – A espera para uma mesa foi de 15 minutos, cinco a menos do que o anunciado pela hostess.

2 – Boa a ideia da organização instalar um bufê de entrada já na área externa, para distrair as dezenas famílias que aguardam. Por lá, uma simpática baiana serve acarajés, casquinha de siri, caldinho de sururu e de lambreta.

frutos1

3 – O bufê, dividido entre pratos quentes e frios, tem altos e baixos. A grande vantagem é a oferta de frutos do mar que, de fato, é bem grande. Você pode escolher começar beliscando um ceviche de peixe branco, por exemplo, ou uma escabeche de sardinha –antes disso, dispense o couvert, que vem com azeitonas, pães e molhinhos sem muito gosto.

4 – Entre os pratos frios, a salada de mariscos foi quem mais brilhou: estava fresquinha e bem temperada. No entanto, sentimos falta de folhas verdes.

5 – Na mesa principal, um pirarucu inteiro assado com farofa de ervas roubava todas as atenções do público. Uma dica: quem chega cedo aprecia as melhores partes do peixão.

6 – Havia ainda filé de truta com amêndoas, crepe de salmão, uma enorme panela com paella e um delicioso bacalhau com molho branco e alho poró –de longe, o melhor prato do almoço.

7 – Camarões frescos e graúdos, servidos assados ou ao alho e óleo, também chegam à mesa trazidos por garçons, que oferecem ainda manjubinha frita, isca de peixe e lula empanada

8 – Se você for daqueles apegados a uma boa tradição, é possível provar um dos pratos mais famosos do Ceagesp, a sopa de cebola, que neste domingo estava esquecida num dos cantos do salão.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s