Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Filmes e Séries - Por Barbara Demerov

Com anti-heróis divertidos, O Esquadrão Suicida traz frescor e originalidade ao gênero de ação

Disponível na HBO Max, filme de James Gunn com Margot Robbie e Idris Elba abraça o inesperado, alcançando um alto nível de entretenimento

Por Barbara Demerov Atualizado em 16 set 2021, 17h43 - Publicado em 17 set 2021, 06h00

Após ser exibido nos cinemas, O Esquadrão Suicida, dirigido por James Gunn, já pode ser visto no catálogo da HBO Max. Uma verdadeira miscelânea dentro do gênero de heróis (ou, neste caso, anti-heróis), o filme entrega uma experiência tão divertida quanto inesperada e faz com que a versão homônima, lançada em 2016 e alvo de críticas, fique mesmo no passado.

+Entrevista com James Gunn e elenco sobre O Esquadrão Suicida

Honrando o significado do título, a equipe formada por pessoas fora da lei sabe que não está 100% protegida e que pode perder integrantes a qualquer momento — sendo esse o elemento responsável por conceder um raro senso de urgência e dinamismo à narrativa.

O elenco estelar é composto de Margot Robbie (que, mais uma vez, brilha na pele de Arlequina), Idris Elba, John Cena, Daniela Melchior, Joel Kinnaman, a brasileira Alice Braga, David Dastmalchian, entre outros. Apesar de conter uma missão independente no universo da DC Comics no cinema, a produção garante momentos memoráveis por causa da ação descontrolada e a ótima coordenação de Gunn. O cineasta preenche as duas horas de filme com sequências que destacam cada personagem (ainda que sejam breves), trazendo conteúdo a uma história relativamente simples.

+Em Mate ou Morra, Frank Grillo mergulha na comédia de ação

Continua após a publicidade

Além disso, a atmosfera de “tudo pode acontecer” é o motor do time, novamente liderado pela duvidosa mentora Amanda Waller (Viola Davis). As consequências se intensificam a cada pequeno avanço na delicada missão principal: destruir o laboratório de um grande experimento feito em uma cidade que acaba de levar um golpe militar.

Inicialmente dividido em duas equipes, o esquadrão vai se conhecendo melhor e constrói uma ligação sincera e também agressiva, fazendo jus à sua natureza. Atritos que não eram esperados por Waller acontecem na cidade e em seu escritório, acrescentando muita violência às cenas. Mas, apesar de ser explícito, o atributo que James Gunn faz questão de destacar praticamente o tempo todo nunca perde seu espírito irônico e jocoso, típico de cada membro. O Esquadrão Suicida certamente é um respiro em um gênero que requer criatividade e audácia.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 22 de setembro de 2021, edição nº 2756

  • Continua após a publicidade
    Publicidade