Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Cidade das Crianças Por Blog Os melhores programas para crianças e família espalhados por São Paulo. Por Maria Alice Prado (maria.alice@abril.com.br)

Toddynho, suco AdeS… Fala sério. Daqui a pouco a maçã virá envenenada

Por Alecsandra Zapparoli,  mãe de Bruna, de 4 anos, das gêmeas Giulia e Bianca, de 7, e diretora de redação de VEJA SÃO PAULO A clássica cena da bruxa com a Branca de Neve ganhou nova versão nesses dias. No lugar da maçã, ela aparece oferecendo um suco AdeS para a princesa. A piada que circula no […]

Por VEJASP Atualizado em 27 fev 2017, 11h14 - Publicado em 19 mar 2013, 10h22

Por Alecsandra Zapparoli, 
mãe de Bruna, de 4 anos, das gêmeas Giulia e Bianca, de 7,
e diretora de redação de VEJA SÃO PAULO

A clássica cena da bruxa com a Branca de Neve ganhou nova versão nesses dias. No lugar da maçã, ela aparece oferecendo um suco AdeS para a princesa. A piada que circula no Face é exagerada, claro, mas o fato é que nós, pais-consumidores, ficamos assustados com as notícias recentes. Nos últimos anos, o suco de soja ganhou status de “saudável” — um de seus slogans, aliás, é “sinta a energia saudável”. Sei que em muitas casas, como na minha, esse suco industrializado virou uma opção ao refrigerante. Sempre pensei assim: meno male. De repente somos surpreendidos com a notícia de que parte do produto de maçã foi contaminado com uma solução de limpeza que pode causar queimação no estômago, náusea e mal-estar em quem consumir o líquido. Problema semelhante aconteceu em setembro de 2011 com o Toddynho, que foi comercializado contendo água sanitária. Isso mesmo. Água sanitária.

A piada que circula no Face: pais preocupados e a imagem da marca arranhada (Foto: Reprodução)

De acordo com a Unilever, detentora da marca, 96 unidades do suco de 1,5 litro do lote com iniciais AGB 25 estavam com problemas e foram distribuídos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Nesta segunda (18), a Anvisa determinou a suspensão da fabricação, distribuição e comercialização dos produtos com soja da marca AdeS, de diferentes sabores, versões e tamanhos (quadro no fim do post). A medida atinge uma das onze linhas de produção de AdeS da fábrica de Pouso Alegre, em Minas Gerais.

+ Suco de soja é mesmo saudável?

As duas maiores redes de supermercados do país, Grupo Pão de Açúcar e Walmart, informaram que retiraram os produtos das prateleiras.

O consumidor que tiver comprado um dos produtos do lote mencionado deve entrar em contato pelo SAC no 0800 707 0044, das 8h às 20h, ou sac@ades.com.br. Tentei sem sucesso falar pelo telefone. Resolvi mandar um email: em menos de 1 minuto recebi uma resposta automática, que entre outras coisas dizia “Agradecemos pela sua colaboração e interesse pelos nossos serviços”.

Podemos confiar nos outros lotes? E os sucos na embalagem menor, de 200 ml, que mandamos nas lancheiras das crianças? São confiáveis? E o que falar para os pequenos? Filhinha, é melhor não tomar o suquinho que você adora e está acostumada? Só mesmo chamando o caçador. Fim.

Sabor dos produtos suspensos (linha de produção TBA3G). Os lotes podem ser identificados pelas iniciais “AG”*:
abacaxi (embalagem de 1 litro);
cereais com mel (1 litro);
chá verde com tangerina (1 litro);
chá verde com limão (1 litro);
chocolate clássico (1 litro);
chocolate com coco (1 litro);
frapê de coco (1 litro);
laranja (1 litro), (1 litro promocional, leve 1 litro pague 900 ml), (1,5 litro);
maçã (1 litro), (1 litro promocional, leve 1 litro pague 900 ml), (1,5 litro);
manga (1 litro);
maracujá (1 litro);
melão (1 litro);
morango (1 litro);
original (1 litro), (1,5 litro);
pêssego (1 litro);
shake morango (1 litro);
uva (1 litro), (1 litro promocional, leve 1 litro pague 900 ml), (1,5 litro);
vitamina banana (1 litro);
zero frapê de coco (1 litro);
zero laranja (1 litro);
zero maçã (1 litro);
zero original (1 litro);
zero pêssego (1 litro);
zero vitamina banana (1 litro);
zero uva (1 litro).

*Ainda de acordo com a Anvisa, “caso seja verificado que o problema tenha, de fato, sido solucionado e que não atingiu outros lotes e sabores, os produtos poderão ser, novamente, liberados”.

 

Continua após a publicidade
Publicidade