Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Receitas gregas são atração do Myk

Não, o Pasta & Vino não voltou. Um dos três imóveis que compunham a extinta cantina na esquina das ruas Barão de Capanema e Peixoto Gomide tem como novo inquilino um restaurante grego. Desde o jantar de sexta está funcionando no mesmo local o Myk (Rua Peixoto Gomide, 1972, tel.: 2548-5391), redução do nome da […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 27 fev 2017, 11h39 - Publicado em 9 jan 2013, 18h54

Myk: cozinha grega no mesmo ponto onde funcionou a cantina Pasta & Vino (Foto: divulgação)

Não, o Pasta & Vino não voltou. Um dos três imóveis que compunham a extinta cantina na esquina das ruas Barão de Capanema e Peixoto Gomide tem como novo inquilino um restaurante grego. Desde o jantar de sexta está funcionando no mesmo local o Myk (Rua Peixoto Gomide, 1972, tel.: 2548-5391), redução do nome da ilha Mykonos, atração turística da Grécia.

Nesses primeiros dias, o restaurante adota o sistema de soft opening. Quem explica é a chef da casa, Mariana Camargo Fonseca: “Estamos fazendo uma abertura mais tranquila, em horário reduzido. Nossa brigada ainda está em teste, conhecendo o cardápio”. O projeto é funcionar 24 horas.

O nome Myk não foi escolhido por acaso. Cozinheira autodidata, Mariana, que trabalhou no extinto Leopolldina, de Giancarlo Bolla, morou cinco anos na ilha mediterrânea, onde deu expediente em restaurantes como o Kamares.

Senhora do salão e da cozinha, ela dá palpite em tudo. É dela, por exemplo, a sugestão de criar um dry martíni com uma azeitona recheada de queijo fetta. Quanto aos pratos, adianta que os frutos do mar e vegetais estão em primeiro plano. “Nosso cardápio foi desenvolvido em cima do que encontramos no mercado. Também estamos importando alguns itens, como o licor de mastiha (resina extraída de uma árvore) e o azeite . Gostaríamos ainda de trazer um queijo fetta”, conta.

A equipe de salão: ainda em fase de testes (Foto: divulgação)

Continua após a publicidade

Descobri o Myk por acaso, quando passei por lá e vi o imóvel em reforma meses atrás. Sempre ficava me perguntando quem ocuparia aquele ponto tão privilegiado, que por duas décadas abrigou a casa italiana 24 horas.

É torcer para que a cozinha do Myk tenha predicados, já que restaurante grego é raridade compensada somente pelo antigão Acrópoles, no Bom Retiro.

A conferir.

Mariana durante a reforma: experiência de ter vivido durante cinco anos na Grécia (Foto: divulgação )

Conheça o cardápio do MYK:

 

(Clique para ampliar)

Continua após a publicidade
Publicidade