Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Jean Cocteau: O Testamento de um Poeta

Tipos de Gêneros dramáticos: Mostra
VejaSP:

Resenha por Miguel Barbieri Jr.

Influente diretor francês, Jean Cocteau (1889-1963) ganha retrospectiva de sua carreira no Centro Cultural Banco do Brasil. A mostra Jean Cocteau — O Testamento de um Poeta tem início na quarta (1º/3) e segue até 24 de março. Um de seus maiores clássicos, Sangue de um Poeta (1930), é o cartaz do dia da abertura, às 18h. Outra pérola em preto e branco do realizador, A Bela e a Fera, de 1946, está programada para quinta (2/3), às 19h30. Além de outros quatro trabalhos assinados por Cocteau, o ciclo tem na programação filmes baseados em sua obra. De 1º a 24/3/2017.

Confira a programação:

Quarta, 1º de março
18h – Sangue de Um Poeta (1930), de Jean Cocteau + The Hearts of Age (1934), de William Vance e Orson Welles
19h30 – Os Guarda-Chuvas do Amor (1664), de Jacques Demy

Quinta, 2 de março
17h30 – Pele de Asno (1970), de Jacques Demy
19h30 – A Bela e a Fera (1946), de Jean Cocteau e René Clément

Sexta, 3 de março
17h30 – A Águia de Duas Cabeças (1948), de Jean Cocteau
19h30 – Vocês Ainda Não Viram Nada (2012), de Alain Resnais

Sábado, 4 de março
17h30 – Os Incompreendidos (1959), de François Truffaut
19h30 – Duas Garotas Românticas (1967), de Jacques Demy

Domingo, 5 de março
17h30 – Hiroshima, Meu Amor (1959), de Alain Resnais
19h30 – O Ano Passado em Marienbad (1961), de Alain Resnais

Segunda, 6 de março
18h – O Amor (1948), de Roberto Rossellini
19h30 – As Damas do Bois de Boulogne (1945), de Robert Bresson

Quarta, 8 de março
18h – Zero em Comportamento (1933), de Jean Vigo + The Hearts of Age (1934), de William Vance e Orson Welles
19h30 – Traité de bave et d’Eternité (1951), de Isidore Isou

Quinta, 9 de março
17h30 – Os Guarda-Chuvas do Amor (1664), de Jacques Demy
19h30 – Duas Garotas Românticas (1967), de Jacques Demy

Sexta, 10 de março
17h30 – Os Incompreendidos (1959), de François Truffaut
19h30 – Hiroshima, Meu Amor (1959), de Alain Resnais

Sábado, 11 de março
17h30 – Parking (1985), de Jacques Demy
19h30 – Vocês Ainda Não Viram Nada (2012), de Alain Resnais

Domingo, 12 de março
16h – As Damas do Bois de Boulogne (1945), de Robert Bresson
18h – Zero em Comportamento (1933), de Jean Vigo + The Hearts of Age (1934), de William Vance e Orson Welles

Segunda, 13 de março
17h30 – Les Enfants Terribles (1950), de Jean-Pierre Melville
19h30 – O Ano Passado em Marienbad (1961), de Alain Resnais

Quarta, 15 de março
15h – O Amor (1948), de Roberto Rossellini
19h30 – Sangue de Um Poeta (1930), de Jean Cocteau + O Belo Indiferente (1957), de Jacques Demy

Quinta, 16 de março
18h – A Bela e a Fera (1946), de Jean Cocteau e René Clément
19h45 – Debate

Sexta, 17 de março
18h – Jean Cocteau Autorretrato de Um Desconhecido (1985), de Edgardo Cozarinsky
19h30 – Águia de Duas Cabeças (1948), de Jean Cocteau

Sábado, 18 de março
16h – Les Enfants Terribles (1950), de Jean-Pierre Melville
18h – Cocteau e Companhia (2003), de Jean-Paul Fargier
19h30 – O Pecado Original (1948), de Jean Cocteau

Domingo, 19 de março
16h – Parking (1985), de Jacques Demy
18h – Orfeu (1950), de Jean Cocteau

Segunda, 20 de março
17h – TTraité de bave et d’Eternité (1951), de Isidore Isou
19h30 – O Testamento de Orfeu (1960), de Jean Cocteau

Quarta, 22 de março
17h30 – Os Incompreendidos (1959), de François Truffaut
19h30 – Les Enfants Terribles (1950), de Jean-Pierre Melville

Quinta, 23 de março
17h30 – O Pecado Original (1948), de Jean Cocteau
19h30 – Jean Cocteau Autorretrato de Um Desconhecido (1985), de Edgardo Cozarinsky

Sexta, 24 de março
18h – Cocteau e Companhia (2003), de Jean-Paul Fargier
19h30 – Pele de Asno (1970), de Jacques Demy

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.