Turismo

Promoções e estabilização do dólar incentivam viagens ao exterior

Passeios pela Europa, Estados Unidos e outros locais ficaram mais acessível

Por: Alexandre Nobeschi

Cidade do Cabo - África do Sul
Table Mountain, na Cidade do Cabo, África do Sul: gasto médio de 112 reais (Foto: Frank Slack / Getty Images)

Em 5 de março de 2015, o dólar rompeu pela primeira vez a barreira dos 3 reais e acendeu o sinal de alerta para quem pretendia viajar para fora do país. De lá para cá, a moeda americana flutuou com mais altos do que baixos, influenciada pelas más notícias na política e na economia, e obrigou o turista a voltar-se para as rotas nacionais. Segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo, entre 2014 e 2015 houve redução de 2% no número de passageiros com destino ao exterior.

+ Oito destinos a duas horas da capital para esfriar a cabeça

Com a estabilização do câmbio abaixo dos 4 reais (na última quinta, 25, a moeda estava cotada a 3,60 reais), o sonho de um passeio por Europa, Estados Unidos e outros locais ficou mais acessível. “Mas já não vemos o pessoal carregando malas lotadas de compras nem férias tão longas”, afirma Edmar Bull, presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens.

Outros pontos ajudam o cenário favorável: as ofertas das operadoras de turismo, a desvalorização do dinheiro de outros países e as passagens com preços tentadores. A CVC, por exemplo, congelou a taxa do dólar em 2,99 reais. A África do Sul viu o rand perder força nos últimos doze meses, enquanto um bilhete aéreo de ida e volta para o Uruguai pode sair por menos de 1 000 reais. Confira a seguir uma seleção de roteiros com uma boa relação entre custo e benefício.

+ 10 perfis de viagens que você não pode deixar de seguir no Instagram

1. ÁFRICA DO SUL

Adornada pela Table Mountain, elevação com 1 086 metros, a Cidade do Cabo é a mais charmosa e cosmopolita cidade do país. Um passeio no famoso bondinho, que leva ao topo da montanha, sai por cerca de 55 reais por pessoa. Não faltam boas opções de trilhas, parques e praias badaladíssimas, como Camps Bay e Clifton. Não se deve deixar de fora um passeio pela Robben Island, onde Nelson Mandela ficou preso por dezoito anos durante o apartheid. Em Johannesburgo, a maior cidade do país, os complexos Sandton City e Nelson Mandela Square concentram boa variedade de livrarias, cafés e lojas. O país ficou mais atrativo nos últimos doze meses. O rand teve 31,9% de desvalorização, o que aumentou o poder de compra de quem usa dólares. Um Big Mac, por exemplo, custa 1,77 dólar, contra 3,35 dólares no Brasil.

Pacote: 3 114 reais (aéreo + hotel por seis noites em Johannesburgo) na Decolar

Cartagena - Colômbia
Cartagena, na Colômbia: destino visado por brasileiros (Foto: Aaron Geddes / Getty Images)

2. COLÔMBIA

O país da América do Sul começa a ser cada vez mais procurado. Segundo a Embaixada, cerca de 138 000 brasileiros visitaram a Colômbia em 2015, 9% mais do que no ano anterior. A dobradinha Bogotá-Cartagena tem feito a alegria dos turistas. Barata, a capital da nação tem entre seus atrativos as impressionantes coleções de museus, como os do Ouro e Botero (grátis), as ruas do bairro da Candelária e os restaurantes da Zona T. A hospedagem em um hotel no padrão econômico tem diária de 180 reais. Já Cartagena foi pensada para os visitantes, com boa estrutura hoteleira e os encantos da Ciudad Amurallada (o centro histórico).

Pacotes: 1 478 reais (aéreo + hotel por sete noites em Cartagena) na Decolar ou 1 494 reais (aéreo + hotel por cinco noites em Bogotá) na Submarino Viagens

+ 6 coisas que você precisa saber antes de ir para NY

Estação de Metrô Komsomolskaya - Moscou
Estação de Metrô Komsomolskaya, em Moscou: rota onde a moeda local se desvalorizou (Foto: Jean-Pierre Lescourret / Getty Images)

3. RÚSSIA

Destino incomum para os brasileiros que planejam suas férias, o país está ficando mais atraente. Em um ano, o rublo teve desvalorização de 33,8%. A Catedral de São Basílio, na Praça Vermelha, com suas abóbadas coloridas, é o principal cartão-postal de Moscou, mas as estações de metrô, como a Komsomolskaya, são tesouros no subterrâneo da cidade. Os anos de domínios dos czares e do período da União Soviética deixaram imenso legado cultural, com destaque para o Balé Bolshoi, o Museu Pushkin e o Museu Hermitage, em São Petersburgo. Segundo o site Quanto Custa Viajar, o gasto diário por pessoa, incluindo alimentação, transporte e passeio, é de 105 reais.

Pacote: 4 613 reais (hotel + terrestre de Moscou a São Petersburgo por seis noites) na CVC

4. MÉXICO

Mariachis, tequila e muita pimenta. Sim, você está no México, mas são outros os ingredientes que têm feito do país um dos lugares mais instigantes da temporada. A capital da nação foi colocada pelo jornal americano The New York Times no topo da lista dos 52 melhores destinos de 2016. A gastronomia brilha em restaurantes sofisticados como o Pujol, mas também se pode explorá-la com menos dinheiro em espaços como o Mercado Roma, batizado com o nome do agitado bairro onde se localiza. Nos passeios, além do concorrido Museu Frida Kahlo, o Museu Soumaya, fincado em um dos prédios mais exóticos da capital, tem esculturas de Rodin e Salvador Dalí. 

Pacotes: 1 882 reais (aéreo + hotel por sete noites na Cidade do México) na Submarino Viagens ou 2 760 reais (aéreo + hotel por seis noites em Cancún) na Decolar

Salão do Mercado Roma - Cidade do México
Cidade do México: topo da lista dos 52 melhores destinos de 2016, segundo o 'The New York Times' (Foto: Jaime Navarro)

+ Camiseta com estampa de ícones ajuda viajantes que não sabem outros idiomas

5. URUGUAI

É aqui do lado e costuma ser esquecido. O gasto diário por pessoa chega a salgados 260 reais, segundo o site Quanto Custa Viajar, mas as passagens abaixo de 1 000 reais compensam. Na Ciudad Vieja, em Montevidéu, estão as principais atrações. Destaque para o Mercado del Puerto, onde se experimenta o churrasco uruguaio, com o tradicional asado de tira (costela). Também valem a visita Punta del Este e Colonia del Sacramento.

Pacotes: 893 reais (aéreo + hotel por cinco noites em Montevidéu) na Decolar ou 1629,55 reais (aéreo + hotel por quatro noites em Punta del Este) na CVC

Fonte: VEJA SÃO PAULO