Cidade

Vereador pede a cassação do prefeito Fernando Haddad

Gilberto Natalini (PV) entrou com uma representação no Ministério Público Eleitoral por financiamento ilegal de campanha

Por: Pedro Henrique Tavares - Atualizado em

Fernando Haddad
Fernando Haddad: campanha à prefeitura teria recebido dinheiro de caixa 2 (Foto: Divulgação)

O vereador Gilberto Natalini (PV) entrou com uma representação no Ministério Público Eleitoral (MPE) pedindo a cassação do mandato do prefeito Fernando Haddad (PT). O parlamentar usa como argumento o depoimento do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia. Durante as investigações da Operação Lava-Jato, ele afirmou que houve uma doação ilegal de 2,6 milhões de reais à campanha de Haddad em 2012.

+ Taxistas bloqueiam trânsito em frente à Câmara em protesto contra aplicativo Uber

Pessoa denunciou o esquema de caixa 2 em diversas campanhas - incluindo a da presidente Dilma Rousseff (PT), que concorreu à reeleição em 2014 e teria recebido 7,5 milhões de reais não declarados à Justiça Eleitoral.

+ Dilma, Lula e PT compartilham fala de Marieta Severo no Faustão

As acusações contra todos os políticos ainda serão investigadas. "Para nós, não restam dúvidas: a eleição de Fernando Haddad foi ilegítima e ilegal", escreveu Natalini no documento enviado ao MPE nesta terça (30).

"É um crime eleitoral. Se comprovado, é preciso encaminhar a cassação de Haddad. Ao contrário do que disse Dilma, delação premiada é coisa séria”, afirmou, em entrevista a VEJA SÃO PAULO nesta tarde.

Fonte: VEJA SÃO PAULO