Saúde

"O milagre aconteceu", diz pai de menino americano que esperava medula

Luc Bouveret anunciou pelo Facebook que filho encontrou um doador 100% compatível

Por: Veja São Paulo

tancrède bouveret
Menino de apenas 11 anos precisa de transplante para sobreviver (Foto: Reprodução Facebook)

Três meses depois de diagnosticado com síndrome mielodisplásica, uma forma rara mais agressiva de leucemia, o menino Tancrède Bouveret , de 11 anos, conseguiu um doador de medula óssea 100% compatível. Seu pai, Luc Bouveret, publicou um texto de agradecimento no Facebook. 

"O milagre aconteceu: a medula 100% chegou para Tancrède! Vocês todos foram o veículo para a medula chegar até Trancrède, chegar até nós, vocês são o milagre: é a vitória da fé, do amor e da união", escreveu. "Tudo é possível se acreditarmos e nos unirmos. Os médicos e as instituições não acreditavam que acharíamos a medula compatível pela raridade dos genes de Tancrède, mas fizemos eles acreditarem. Foi uma luta de cada dia". 

+ Acreditamos no milagre, diz pai de Tancrède

A doença afeta a produção e o tempo de vida das células sanguíneas, deixando o corpo com imunidade baixa. Por isso, o garoto não podia sair do quarto do hospital nem para procurar tratamento fora do Brasil, pois ficaria ainda mais exposto a doenças e bactérias. Sua rotina inclui três transfusões de sangue por semana e uma bateria de remédios fortes.

A campanha pela saúde de Tancrède, que nasceu nos Estados Unidos mas vive há seis anos no Brasil, mobilizou celebridades como Neymar e Isabella Fiorentino e até presidente Dilma Rousseff. Com isso, o número de doadores de medula óssea no hemocentro da Santa Casa, em São Paulo, disparou dos doze candidatos habituais para 1 200 voluntários em apenas um dia. 

+ Cake Boss realiza sonho de menina com leucemia

Fonte: VEJA SÃO PAULO