Política

Propaganda com Tiririca é suspensa pelo TRE-SP

Para evitar futuras complicações na candidatura do deputado federal, PR pede que peça publicitária saia do ar

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM - Atualizado em

Em decisão liminar, o juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), Cauduro Padin, suspendeu a veiculação de uma propaganda estrelada pelo deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca. O comercial do site de vendas bomnegócio.com  foi disponibilizado na última terça (15), no canal da marca no Youtube.

 

Com menos de um dia no ar, o Partido da República (PR), pelo qual o político e humorista irá concorrer à reeleição em outubro, entrou com uma representação com base no artigo 45 da Lei 9.504/97, que diz ser "vedado às emissoras de rádio e televisão dar tratamento privilegiado a candidato, partido ou coligação" a partir de 1º de julho de 2014. Além de vetar a transmissão de programa apresentado ou comentado por candidato escolhido em convenção.

"A nossa preocupação é que isso acarretasse em um processo judicial que causasse qualquer prejuízo à candidatura do Tiririca e ao partido", explica Ricardo Vita Porto, advogado do PR, que descobriu que a campanha iria ao ar somente com a repercussão na imprensa nesta terça (15). Segundo a decisão processual do TRE, a peça publicitária teria sido gravada em janeiro deste ano e sua veiculação "premeditada dentro do período eleitoral".

 

O site de busca informou, por meio de nota, que aguardará a notificação do órgão para tomar as devidas providências: "para sua atual campanha, a empresa pensou em artistas, famosos por suas atitudes originais, que pudessem emprestar suas personalidades para explicar o que é um bom negócio.

O comercial com o Tiririca segue o mesmo conceito que os anteriores, com a Narcisa Tamborindeguy, o Sérgio Mallandro e Compadre Washington, por exemplo. Para o bomnegócio.com, o humor característico dessas personalidades aliado à forma como elas atuam, torna muito claro para o público a proposta do site".

Durante a tarde desta quarta (16), a propaganda continua disponível na internet.

Fonte: VEJA SÃO PAULO