Cidade

“Vai acontecer de novo", diz funcionário sobre briga no Shopping 25

Na semana passada, lojistas e seguranças entraram em confronto devido ao aumento no valor do aluguel

Por: Sérgio Quintella - Atualizado em

shopping25
Shopping 25: briga e quebradeira após reajuste no aluguel (Foto: Reprodução)

Um reajuste de 10% no valor do aluguel pago pelos comerciantes do Shopping 25, na Rua 25 de Março, no centro de São Paulo, provocou tumulto, correria e quebra-quebra durante uma reunião ocorrida na praça de alimentação do local, no último dia 6.

Guia de sobrevivência da Rua 25 de Março

Em um vídeo divulgado pela Rede Globo nesta quinta (12), cadeiras são arremessadas e pessoas saem ensanguentadas. Um comerciante chinês, cujo nome não foi divulgado, sofreu um corte profundo na cabeça e precisou ser hospitalizado.

Agora, locatários que reclamam do reajuste afirmam que a situação está longe de ter um fim. Um funcionário que viu a confusão diz que seu patrão, dono de um restaurante que paga 18 000  reais por mês para usar o espaço, não tem condições de arcar com um valor maior. “A confusão aconteceu porque ninguém quer pagar mais. E não vai pagar mesmo. O aluguel venceu dia dez e as pessoas não pagaram o reajuste. Essa confusão está longe de acabar”, diz.

shopping 25
Comerciante ferido após tumulto no Shopping 25 (Foto: Arquivo pessoal)

A dona de um quiosque que vende sucos, doces e lanches, que também não quis dar o nome, não quer gastar nem um centavo a mais. “Pago 2 500 reais para ficar nesse buraco (dois balcões e uma geladeira horizontal). De onde vou tirar mais para pagar o que eles querem?”, desabafa.

Cada andar é um preço

Uma loja de 12 metros quadrados, no quarto andar, por exemplo, custa 7 000 reais por mês. No primeiro andar, próximo à saída para a Rua 25 de Março, a mesma metragem sai pelo dobro do preço.

No site do Shopping 25, não há a relação completa de todas as lojas, mas apenas um aviso de que são mais de 1 000 unidades divididas em dois endereços. “Só 1 000? Só aqui dentro (na unidade da 25 de Março; a outra fica na Rua Barão de Duprat) tem pelo menos 2 000”, diz um funcionário de uma loja de eletrônicos no terceiro pavimento.

A administração do local não quis receber a reportagem da Veja São Paulo.

Veja abaixo o vídeo da confusão no Shopping 25:

Fonte: VEJA SÃO PAULO