Na Zona Leste

Sesc Belenzinho é reinaugurado com atrações gratuitas

Com 150 milhões de reais de investimento, local recebe Yamandú Costa e Pato Fu no primeiro fim de semana

Por: Manuela Nogueira - Atualizado em

Sesc Belenzinho 2193
Quase pronto: uma das seis piscinas e a torre principal do novo endereço (Foto: Raul Zito)

Quando a unidade do Sesc Belenzinho fechou suas portas, em março de 2006, alguns moradores do bairro reclamaram de um possível desprezo com a Zona Leste. Não era o caso. No próximo sábado (4), a unidade será reinaugurada. O endereço recebeu o maior investimento já feito pelo Sesc em um só espaço (150 milhões de reais) e tem a maior área construída na capital (50 000 metros quadrados) — Interlagos é o campeão em área total, com 500 000 metros quadrados. “Essa é a melhor satisfação que podemos dar ao nosso público”, diz Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc em São Paulo. “Queremos estar presentes nessa região, a mais carente da cidade em termos de promoção de cultura e lazer.” Desde 2005, a sede estadual do Sesc, onde trabalham 400 pessoas, fica a poucos metros do novo complexo.

Sesc Belenzinho 2193
Centro odontológico: à espera de noventa pacientes por dia (Foto: Raul Zito)

A história do Sesc Belenzinho começou em 1998, quando exposições eram realizadas em uma estrutura de uma antiga fábrica. “Naquela época, o prédio passou apenas por uma pequena adaptação”, lembra Claudia Prado, gerente adjunta da unidade. Os frequentadores se perdiam entre os treze galpões e houve casos de peças de teatro encenadas dentro do espaço que antes era ocupado pelo tanque de óleo. Graças a uma caprichada programação cultural, o lugar virou referência em São Paulo e chegou a receber cerca de 1 milhão de visitantes em 2001. Para que abrigasse os serviços existentes nos demais endereços (como aulas de natação e atendimento odontológico), a antiga fábrica tinha de ser reformada. As obras duraram quase cinco anos porque partes da estrutura foram preservadas, como as escadas e algumas colunas da torre principal. “Quando visitarem o novo espaço, os moradores terão uma enorme surpresa”, diz Miranda.

Sesc Belenzinho 2193
O teatro, com quase 400 lugares: assentos confortáveis (Foto: Raul Zito)

Os galpões deram lugar a uma quadra de tênis, um campo de futebol society, uma pista de caminhada e seis piscinas, sendo uma semiolímpica. O conjunto tem ainda uma biblioteca com 3 000 livros, cinco consultórios odontológicos, um teatro com 392 lugares e duas salas de espetáculos. “Como nada disso existia antes, consideramos que esta é a verdadeira inauguração do Sesc Belenzinho.” No fim de semana da abertura, todas as atrações serão gratuitas. Estão previstas as apresentações do violonista Yamandú Costa, da banda Pato Fu, que vai mostrar canções do álbum “Música de Brinquedo”, do Circo Zanni e da peça “Aldeotas”, com os atores Gero Camilo e Caco Ciocler.

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO