Cidade

Acaba protesto de sem-teto na Câmara

Grupo reivindica que terreno ocupado em Itaquera seja classificado no Plano Diretor como área de interesse social

Por: Redação VEJASÃO PAULO.COM - Atualizado em

ATO MTST CÂMARA
Protesto do MTST na tarde desta quarta-feira (28) em frente à Câmara Municipal de São Paulo (Foto: Divulgação/Facebook)

Acabou no início da noite desta quarta-feira (28) a manifestação do MTST em frente à Câmara Municipal, na região central da cidade.

+ As principais propostas do Plano Diretor

O movimento reuniu cerca de 5 000 pessoas no local para pressionar os vereadores aprovarem emenda no Plano Diretor que considere área de interesse social o terreno ocupado próximo ao Itaquerão.

Hoje, a ocupação Copa do Povo, a cerca de três quilômetros do palco de abertura da Copa do Mundo, é classificada como zona industrial, o que inviabiliza sua inclusão no programa de habitação Minha Casa Minha Vida.

De acordo com lideranças do MTST, o redator do projeto do Plano Diretor, o vereador Nabil Bonduki, e o presente da Casa, José Américo, se comprometeram a apresentar a emenda.

A votação final do Plano Diretor deve ocorrer entre os dias 9 e 11 de junho.

Fonte: VEJA SÃO PAULO