Dia Mundial Sem Carro

Centro tem construções com arquitetura do começo do século XX

Região da Praça da Sé é uma ótima chance de o paulistano conhecer mais a sua cidade

Por: Alexandre Aragão - Atualizado em

Centro Cultural Banco do Brasil no centro da cidade
Centro Cultural Banco do Brasil, no centro da cidade (Foto: Divulgação)

Diversas ruas no centro de São Paulo são exclusivas para pedestres, um motivo a mais para deixar o automóvel na garagem no Dia Mundial Sem Carro. A farta oferta de estações de metrô ao redor —tanto da Linha Azul quanto da Linha Vermelha— também ajuda quem opta pelo passeio a pé.

Dia Mundial Sem Carro: quatro roteiros que dispensam automóvel

Adquirido em 1923, o primeiro prédio do Banco do Brasil em São Paulo abriga hoje o centro cultural da instituição. No meio do caminho entre as estações São Bento e Sé do metrô, o CCBB abriga exposições e sessões de cinema e teatro, além de oferecer almoço e chá da tarde no piso térreo, em um charmoso café.

Para os que gostam de arquitetura, há visitas guiadas ao prédio do banco, de terça a domingo, das 10h às 19h. Além de compreender a fachada e os quatro primeiros andares do edifício, o passeio inclui uma visita ao cofre no subsolo.

Para uma visão geral da cidade, suba os 161 metros do Edifício Altino Arantes, também conhecido como Banespão. Também entre as estações São Bento e Sé do metrô, o prédio tem visitas de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h. Os seguranças do local acompanham o público ao topo do prédio, de onde é possível ver o Pico do Jaraguá e a Serra do Mar, em um passeio que dura cerca de dez minutos. Grupos com dez ou mais pessoas devem agendar a visita pelo telefone 11 3249-8287.

Para matar a fome, vale a pena experimentar o famoso bauru do Ponto Chic, casa que virou símbolo da região central da cidade, em frente à centenária Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, no Largo do Paissandu.

Fonte: VEJA SÃO PAULO