Especial

12 saladas light para o verão

Veja sugestões gostosas e coloridas para comer bem na estação mais quente do ano

Por: Giovana Romani e Mariana Barros - Atualizado em

Salada Paris_2190
Salada Paris: mistura uma variedade de folhas, cogumelo shiitake grelhado, tomate-caqui e queijo de cabra ao molho de vinagre balsâmico e mel (Foto: Fernando Moraes)

Bacuri Sucos

Estudantes da Faap costumam lotar o espaço, em frente ao prédio da faculdade. Especializado em sucos, o vencedor nessa categoria na edição “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO prepara mais de trinta opções. Os refrescos têm como acompanhamento oito tipos de salada. Entre elas, a carioca combina alface-americana, rúcula, queijo cottage temperado e croûtons (13,50 reais).

+ Cinquenta dicas para entrar em forma no verão

Cantaloup

Com ambiente assinado pelo arquiteto Arthur Casas, exibe em suas charmosas paredes de tijolos aparentes grandes fotos que têm a culinária como tema. O cardápio reúne pratos contemporâneos elaborados por Valdir de Oliveira. Na seleção de saladas preparadas pelo chef, há uma versão de alface-romana, tomate-cereja e mussarela de búfala ao pesto de manjericão (27 reais).

Cheiro Verde

Agrião, alface, rúcula, tomate, palmito e azeitonas verdes, cobertos por molho de mostarda e shoyu, compõem a salada (14,50 reais) que leva o nome do restaurante. Depois de encerrar a refeição preparada sob a supervisão dos proprietários João e Majô Ventura, a dica é dar uma caminhada pelo Parque Trianon, do outro lado da rua, ou pela Avenida Paulista.

Desfrutti

Há seis anos, a marca era apenas uma casinha no Itaim Bibi. Foi crescendo copo a copo e hoje conta com cinco endereços na capital. A principal atração da rede é seu extenso cardápio de sucos, embora agrade também àqueles que procuram por uma salada. A mista leva mix de folhas verdes, palmito, tomate, cenoura e molho de mostarda, azeite e vinagre balsâmico (17,90 reais). É possível incrementá-la com acompanhamentos cobrados à parte, como granola salgada, croûtons, castanha de caju e soja.

Insalata

Uma caprichada seção com catorze tipos de salada justifica o nome do restaurante de inspiração italiana. Aberta em 1994 para atender somente a entregas, a casa passou por uma série de reformas. Atualmente, dispõe de um concorrido salão de quase 100 lugares. Entre as alternativas light, uma boa pedida é a paris, que mistura uma variedade de folhas, cogumelo shiitake grelhado, tomate-caqui e queijo de cabra ao molho de vinagre balsâmico e mel (29,80 reais).

Kaá

Suntuoso, o restaurante de cozinha variada possui uma parede decorada com 7 000 exemplares típicos da Mata Atlântica. O teto retrátil torna o ambiente convidativo nos dias de calor. Aproveite as altas temperaturas para pedir a refrescante salada de alface-americana, palmito pupunha e maçã verde (27 reais), criada pelo chef Pascal Valero.

La Casserole

Inaugurado em 1954, no mesmo endereço onde funciona até hoje, no centro da cidade, este bistrô resiste à passagem do tempo. A restauratrice Marie-France Henri leva com bravura o trabalho iniciado por seus pais, Fortunée e Roger Henri, há mais de cinco décadas. Além de clássicos da culinária francesa, como coq au vin e pernil de cordeiro com feijão-branco, a casa oferece sedutoras opções de saladas. A forestière inclui folhas verdes, cogumelos shimeji e shiitake quentes, nozes e amêndoas (24,50 reais). 

La Casserole_2190
A salada forestière inclui folhas verdes, cogumelos shimeji e shiitake quentes, nozes e amêndoas (Foto: Heudes Regis)

Le Manjue Bistrô

Reaberto no mês passado em novo endereço, o restaurante ocupa agora um charmoso sobrado precedido de varanda na Vila Nova Conceição. No cardápio do chef Renato Caleffi, combinações orgânicas originam receitas contemporâneas. A salada de peito de peru traz o ingrediente moído acompanhado por folhas verdes, tomate, mussarela de búfala e cenoura ralada ao molho de mostarda de Dijon com mel, tudo salpicado de granola agridoce (37,70 reais).

Pé no Parque

Localizada nas imediações do Parque do Ibirapuera, a casa é ideal para reabastecer as energias de quem corre, pedala ou simplesmente passeia pela região. Desde a sua inauguração, há quatro anos, oferece ampla variedade de sucos, além de pratos, sanduíches e porções. Uma de suas saladas reúne alface crespa, broto de alfafa, grãos de quinoa, tomate, pepino e cebola ao tempero de limão e hortelã (21,20 reais).

Santo Grão

Nem só de expressos vive este café, cuja matriz está instalada no Jardim Paulista. Além de quitutes matinais, pratos e sobremesas, há boas pedidas frescas, como o tartar de atum na companhia de mix de folhas e vinagrete de limão (32,50 reais). Preços e cardápios diferem nos demais endereços da rede, que fornece seus grãos a outras cafeterias da cidade.

Spot

De paredes transparentes e clientela badalada, este restaurante-vitrine é um dos melhores endereços para ver e ser visto. Pratos de baixas calorias figuram entre as pedidas mais usuais das frequentadoras, que não raro estão de dieta ou ao menos se mostram preocupadas em manter a boa forma. A salada bowl traz mix de folhas, tomate, pistache, queijo grana padano, laranja, rabanete, croûtons e azeitona preta (37 reais).

Yam

O empresário Augusto Pinto, proprietário do Goa, em Pinheiros, inaugurou esta casa em abril. Tem salão agradável, do qual se avista a cozinha aberta comandada pela chef Natalia Werutsky, formada pelo Natural Gourmet Institute, de Nova York. O cardápio montado por ela exibe sugestões diferentes a cada dia. Todas obedecem à linha naturalista ovolactovegetariana, ou seja, que faz uso de ovos, leite e derivados e vegetais. Na seção fixa do menu, a salada rejuvenescedora agrega uma combinação de arroz negro, pera japonesa e amêndoas laminadas ao vinagrete (14 reais).

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO