Noite

'Se a casa estivesse caída, eu já teria fechado', diz Marcus Buaiz

Empresário fala sobre mudança da balada Royal para a Zona Sul, após sete anos no centro

Por: Redação Veja São Paulo - Atualizado em

Marcus Buaiz_royal
Marcus Buaiz: Royal mudança de endereço da boate atende a reclamações do público (Foto: Lê Taccilo)

Uma das primeiras baladas a voltar a explorar o centro de São Paulo, a Royal, que completa sete anos de existência, está de mudança de endereço. A  partir do mês que vem, a casa noturna de Marcus Buaiz se tranfere para a Vila Olímpia e recebe como sócios André Rubini, José Lopes e Fred Lengyel, da Enter Eventos, também donos da Villa Mix e do Santa Aldeia, na mesma região.

De acordo com Buaiz, a Royal está em seu melhor momento, com recorde de faturamento em 2012, e a mudança veio pela necessidade de um espaço maior. "Se a balada estivesse indo mal, não teria porque mantê-la. Eu fecharia e abriria outra", afirma. A decisão foi tomada em outubro, quando Buaiz recebeu a pesquisa de satisfação dos clientes. "Alguns pontos que eles levantaram também estavam me incomodando. Não em relação à localização e, sim, pela estrutura do espaço", diz.

O fumódromo, por exemplo, estava entre as reclamações. Por ter sido projetado antes da lei anti-fumo, o espaço para os fumantes precisou ser adaptada, o que causou desconforto, segundo o empresário. O teto baixo e a falta de entrada específica para os artístas convidados também estavam na pesquisa como pontos negativos.

O novo local - na Rua Quatá, 406 - terá entrada privativa para os músicos, terraço para os fumantes e ainda um camarote com vidros, onde o cliente pode observar toda a movimentação da festa sem que o público consiga vê-lo. "Tem uma influência americana, mas a gente acha que é possível adaptar por aqui", diz.

Enquanto a casa da Vila Olímpia não abre, a Royal continua com a sua programação normal no centro. "Não vamos ter uma festa de encerramento porque não acredito que a balada tenha acabado. Ela só mudou de espaço. A Royal é uma marca que está expandindo e precisa de um espaço maior", afirma. O investimento para a nova empreitada foi de 2 milhões de reais para comportar 500 pessoas. A noite de estreia está programada para o dia 29 de abril.

Fonte: VEJA SÃO PAULO