Crime

Roubo de GPS

Aparelho de navegação vira alvo de ladrões, que o revendem por até 40% do preço original

Por: Filipe Vilicic - Atualizado em

Ao descerem do carro, os motoristas mais prevenidos costumam guardar a frente do rádio e esconder objetos de valor. Agora, há mais um item com que se preocupar: o GPS, sistema de localização via satélite que é o novo alvo dos bandidos. "Quebraram o vidro do meu Toyota Corolla só para levar o aparelho", conta o universitário Luiz Roberto Gevertz. Em abril, o estudante teve seu dispositivo portátil furtado ao estacionar à noite em uma rua da Lapa. "Tenho certeza de que o ladrão viu quando coloquei o GPS no porta-luvas", diz. Uma perda de 1 200 reais, valor que Gevertz pagou pelo equipamento.

Além dos que quebram o vidro, há os criminosos que abordam a vítima no trânsito. "Fui assaltado em fevereiro dentro do túnel do Complexo Viário Maria Maluf", afirma o taxista Waldomiro Bazzan. "Um motoqueiro bateu na janela do lado do passageiro e desviou minha atenção, enquanto outro arrancou o aparelho, fixado próximo ao volante." Os taxistas estão entre os que mais sofrem esse tipo de roubo. "Nos últimos seis meses, registramos uns quinze casos em nossa equipe", diz Ismael Nogueira, diretor da cooperativa Rádio Táxi Vermelho e Branco. "É muito, considerando que menos de 200 dos nossos 625 associados têm GPS."

Os bandidos cobiçam o localizador por causa de seu valor no mercado paralelo. Um GPS novo custa de 400 reais (as versões mais básicas) a 6 000 reais (aparelho com mais funções, que é instalado no painel do veículo). "Já vi produtos roubados da minha empresa sendo vendidos na internet por 40% do preço original", afirma Renato Brant, diretor da fabricante Unnix. "Todo mês, recebo ao menos cinco ligações de compradores assaltados."

Para não ser a próxima vítima

Sempre guarde o GPS antes de parar o veículo, para não chamar atenção.

Ao gravar endereços de familiares no GPS, não use nomes como "mãe", "pai" ou "casa". Isso evita que, em caso de roubo, seu endereço ou o de familiares sejam facilmente identificados pelo assaltante.

Não deixe à mostra a ventosa que prende o aparelho. Ela indica que seu carro tem o dispositivo.

Posicione o equipamento no meio do para-brisa, longe das janelas. Isso evita que ele seja arrancado no trânsito.

Fonte: VEJA SÃO PAULO