Especial

Roteiro de feijoadas: cumbucas

Seleção traz opções a partir de R$ 27 para duas pessoas

Por: Camila Taira - Atualizado em

Feijoada do bar Veloso - ROTEIRO DE FEIJOADAS
Versão light do Veloso: apenas costelinha, calabresa, paio e carne-seca (Foto: Fernando Moraes)

Feijão-preto, linguiça, paio, couve, farofa, laranja... A combinação faz sucesso entre os paulistanos o ano inteiro, mas cai especialmente bem nos dias mais frios. Veja estabelecimentos que servem feijoada cumbucas por até R$ 50 por pessoa.

+ Mais opções de feijoada: em bufê

+ Chope em dobro e outras regalias

+ Menus executivos que valem a pena

Boteco São Jorge – Na esquina das ruas Cipriano Barata e da Brigadeiro Jordão, o boteco chique serve feijoada completa e uma versão light, sem as partes mais gordurosas do porco, como pé e rabo. Em cartaz apenas aos sábados, ambas custam R$ 52 (para duas pessoas) e são acompanhadas de laranja, couve, mandioca frita e caldinho apimentado.

Traço de União – Para quem não abre mão da dupla feijoada e samba, eis a dica para reunir os amigos. A casa, que já recebeu shows de Beth Carvalho, Diogo Nogueira e Arlindo Cruz, serve feijoada na cumbuca aos sábados por R$ 27 (para duas pessoas). Linguiça calabresa, paio, lombo, carne-seca, bacon e costelinha enriquecem o caldo. Para acompanhar, há couve-manteiga, torresmo, molho à base de pimenta, banana à milanesa e bisteca na chapa. Atenção: o valor não inclui o couvert artístico — R$ 20 (mulher) e R$ 40 (homem). Desconto de R$ 5 para quem chegar até as 16h. É necessário fazer reserva. 

Feijoada do Bar Brahma
Feijoada do Bar Brahma: aos sábados, rola samba ao vivo (Foto: Divulgação)

Bar Brahma – O samba de raiz costuma embalar a feijoada servida aos sábados nesta esquina da Avenida Ipiranga com a São João. A cumbuca (R$ 35) serve uma pessoa e traz lombo, costelinha defumada, carne-seca e paio, além dos acompanhamentos de praxe. Às quartas, o preço cai para R$ 32. Atenção: o couvert artístico de R$ 14 não é obrigatório para quem ficar nas mesas do boulevard.

Bar do Juarez – Na unidade do Itaim, a feijoada aparece no cardápio aos sábados e domingos. Servida para duas pessoas, a cumbuca (R$ 79) traz todos os pertences de uma receita tradicional. Como acompanhamentos figuram o arroz, couve refogada, bisteca grelhada, bacon frito e caldinho apimentado. Para bebericar, oferece caipirinha de limão com cachaça Santo Grau (R$ 17).

+ Catorze bares para ir depois do trabalho

Filial – Aos sábados, a feijoada faz companhia ao chope e à seleção de cachaças. De entrada, são servidos minibolinhos de arroz e calabresa fresca fatiada. As cumbucas (R$ 38 para uma pessoa) são recheadas de carne-seca, linguiças, costela, pé, rabo e lombo. Quem quiser (e aguentar) pode repetir a dose à vontade.

Canto Madalena – A feijoada entra em cena no sábado, mas o preparo começa dias antes, na terça. Aos 75 anos, Dona Geny Brozinga escolhe, limpa e tempera todos os pertences. Depois de cozidas, as carnes ainda são flambadas na cachaça. O arroz e a costelinha também ganham os carinhos da cozinheira. Há cerca de onze anos, é ela quem monta cada cumbuca (R$ 37,50 por pessoa). Couve-manteiga, costelinha, torresmo, banana à milanesa, vinagrete, farofa e laranja integram o time dos acompanhamentos. Na seleção etílica, encontram-se caipirinhas preparadas com cachaças artesanais (R$ 14,50). 

Pirajá - feijoada
Pirajá: cumbucas aparecem no cardápio às quartas e aos sábados (Foto: Fernando Moraes)

■ Pirajá - O bar serve feijoada às quartas e aos sábados. Durante a semana, a cumbuca individual custa R$ 31,50 e dá direito também a arroz, couve-manteiga, farofa e molho apimentado. No sábado, a bisteca e a linguiça calabresa chegam para incrementar a combinação, que sai por R$ 50 (para duas pessoas). De nome engraçadinho, o drinque A Nega É Minha e Ninguém Tasca (R$ 21) leva cachaça mesclada com limões tahiti e siciliano e adoçada com rapadura.

Veloso – O bar fez fama com as caipirinhas do barman Souza e as cremosas coxinhas de frango, mas a feijoada também faz sucesso. A versão light (R$ 38 para uma pessoa) é composta de costelinha, calabresa, paio e carne-seca. Os tradicionais acompanhamentos, a exemplo de couve, torresmo, farofa e laranja, estão inlcusos. Para conseguir uma mesa, é aconselhável chegar uma hora antes da abertura do bar, que levanta as portas às 12h45.

Dona Onça – A casa capricha na apresentação da feijoada, servida apenas aos sábados. Numa cumbuca de ferro fundido, o feijão chega à mesa com linguiça portuguesa, pé, rabo e lombo. Como guarnições aparecem arroz, maxixe, carne de sol, abóbora, saladade couve, tartare de banana e farofa. O prato para um apetite custa R$ 46.

Dona Felicidade - Há 15 anos, a feijoada é uma das protagonistas do cardápio do bar-restaurante. Ao anotar os pedidos, os garçons são orientados a perguntar quais as restrições e as preferências dos clientes. Servida às quartas e aos sábados, a cumbuca individual (R$ 47) vem farta. O molho de pimenta caseira também agrada. Caipirinhas de frutas da época custam a partir de R$ 15.

Fonte: VEJA SÃO PAULO