Internet

Publicitário desvenda receitas de guloseimas famosas na internet

Sucesso na rede, o paulistano Caio Novaes prepara o segundo livro e um food truck

Por: Ana Luiza Cardoso - Atualizado em

Caio Novaes
Novaes: até 20 000 reais em publicidade por vídeo (Foto: Mario Rodrigues)

Há cinco anos o publicitário Caio Novaes, de 30 anos, frequenta mensalmente o L’Entrecôte de Olivier, do chef Olivier Anquier, como apenas mais um comensal em busca do prato único que dá nome à casa: o bife com batatas fritas à francesa. O sujeito se acomoda à mesa, põe um sorriso no rosto e desfere perguntas em série aos garçons. “O molho tem páprica? Vai pimenta? Sou alérgico”, inventa, na intenção de cumprir sua grande obsessão: desvendar ingredientes e quantidades do preparado que dá destaque à carne.

Dono do canal do YouTube Ana Maria Brogui, que ultrapassou recentemente 1 milhão de inscritos, tem como especialidade quebrar o segredo de pratos e guloseimas famosos. Ou seja, é uma espécie de Ana Maria Braga com toques de Mister M, o mágico mascarado que entregava no Fantástico do fim dos anos 90 o que havia por trás dos truques dos colegas. Com esse espírito “investigativo”, conseguiu, por exemplo, reproduzir a cebola empanada da rede Outback, seu maior sucesso de público, com 1,4 milhão de visualizações.

+ Jovens bombam na internet e viram best-sellers das livrarias

A lista de versões caseiras de hits alimentícios é longa (veja na galeria abaixo): vai das onion rings “do Burger King” ao milk-shake de Ovomaltine “do Bob’s”, passando por clássicos dos supermercados como Yakult, Chicabon, Danoninho e Chokito.

Nas instruções de preparo do molho especial do Big Mac (que Novaes obteve testando dezenas de vezes uma fórmula divulgada por suposto funcionário em um site), ele colhe elogios do tipo “Meu Deus, fica igualzinho!”. Para seu alívio, nenhuma marca implicou ainda com algum dos conteúdos. Ao contrário. “Depois que ensinei a receita de esfihas do Habib’s, a lanchonete me mandou caixas do salgado.” O Outback segue o caminho diplomático: em nota oficial, a diretoria da rede afirma achar impossível reproduzir fielmente a cebola empanada sem os ingredientes originais, mas avalia que a divulgação dessas receitas “incentiva o gosto pela culinária”.

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Por vídeo, Novaes fatura de 10 000 a 20 000 reais graças ao merchandising dos produtos que usa para cozinhar. Uma pequena parte vem da remuneração por audiência do YouTube, que tem valores variáveis. Ao fazer uma única postagem publicitária no Instagram, Facebook ou Twitter (redes nas quais soma 400 000 seguidores), põe no bolso até 2 000 reais.

+ André Mifano se divide entre as câmeras e as panelas

O crescimento fora da internet é um dos focos deste ano. Ele prepara o lançamento do food truck Ana Maria Brogui. “Tive a ideia em março e, poucas semanas depois, comprei o caminhão.” O objetivo é vender alguns de seus pratos autorais na rua, como “o melhor sanduíche do mundo”, e ensinar o passo a passo dessas criações em eventos. “Não sei até quando continuarei faturando na web, que é um mercado imprevisível, então penso no futuro.”

Em maio, ele lança o segundo livro, com receitas inéditas. O primeiro, Ana Maria Brogui, chegou às prateleiras de forma independente e foi relançado pela editora Sextante no ano passado. Vendeu 25 000 exemplares. O dinheiro o ajudou a comprar um apartamento de 80 metros quadrados na região de Interlagos, na Zona Sul de São Paulo. “Tenho vontade de abrir um restaurante.” Nada mau para quem começou despretensiosamente na área há cinco anos, época em que dava longos expedientes (“de umas vinte horas por dia”) em uma agência de publicidade, ao postar um vídeo de imagem escura e tremida no qual ensina a preparar lentilhas.

+ Jamie Oliver conta tudo sobre seu restaurante em São Paulo

De lá para cá, a cozinha melhorou, com eletrodomésticos que foram presenteados pelos fabricantes, incluindo uma geladeira que custa em torno de 7 000 reais. Sem um único empregado, é ele quem aciona a câmera e edita os próprios takes. “As pessoas preferem vídeos amadores na internet.”

No mesmo cenário, a carreira virtual da família vai sendo construída. A noiva de Novaes e seus sogros também começaram a gravar ali dicas de forno e fogão. O canal da futura mulher, Segredinhos de Marcela Perez, com mais de 100 000 seguidores, ensina a preparar doces e salgados, como cupcakes e pães de batata. O casal de cozinheiros de mão cheia, porém, usa pouco os dotes em benefício próprio. “Costumo comer fora”, conta Novaes.

+ Don Curro tem novo comando

Apesar das visitas frequentes ao L’Entrecôte, continua longe de desvendar o mistério do carro-chefe de Olivier. “Chego de madrugada, por volta das 4 horas, para fazer o molho que minha tia Nicole ensinou”, conta o chef francês. “Ninguém nunca descobriu.” Até quando, porém, esse segredo resistirá ao Mister M das panelas?

Confira os vídeos mais acessados

1º Lugar. Cebola empanada do Outback e molho de acompanhamento: 1,4 milhão de visualizações

 

 

2º Lugar. Leite fermentado Yakult: 1,37 milhão de visualizações

 

 

3º Lugar. Salgadinhos Doritos: 1,2 milhão de visualizações

 

 

4º Lugar. Chocolate Kinder Ovo: 1 milhão de visualizações

 

 

5º Lugar. Sanduíche Big Mac, do McDonald's: 867 000 visualizações

 

 

6º Lugar. Chocolate Kit Kat: 808 000 visualizações

 

 

7º Lugar. Milk-shake de Ovomaltine do Bob's: 735 000 visualizações

 

 

8º Lugar. Creme de chocolate e avelãs Nutella: 732 000 visualizações

 

 

9º Lugar. Iogurte Danette: 728 000 visualizações

 

 

10º Lugar. Vodca Smirnoff Ice: 718 000 de visualizações

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO