Teatro

Rainhas e Raptada pelo Raio: dois espetáculos com diferentes visões do poder

Sob a direção de Cibele Forjaz, as peças bem elaboradas retomam a cena

Por: Dirceu Alves Jr. - Atualizado em

Rainhas e Raptada pelo Raio_2147
Força da natureza: histórias indígenas em Raptada pelo Raio (Foto: Cacá Bernardes)

Diretora da Cia. Livre há uma década, a paulistana Cibele Forjaz desenvolve o texto a partir de exaustivos ensaios e discussões em grupo. Suas duas mais recentes encenações travam um debate comum: as diferentes visões de poder, produzidas pelo homem ou pelas tradições seculares. Rainhas [(S)] — Duas Atrizes em Busca de um Coração recria no Tucarena a peça do alemão Friedrich Schiller (1759-1805) sobre uma clássica rivalidade. Georgette Fadel e Isabel Teixeira — premiada com o Shell de melhor atriz de 2009 — interpretam, respectivamente, Elizabeth I, da Inglaterra, e Mary Stuart, da Escócia, em um embate bem particular. Em cartaz na Casa Livre, Raptada pelo Raio centra-se na mitologia indígena. O público acompanha a jornada de um homem (o ator Edgar Castro) — inconformado com a perda da mulher (Lucia Romano), vitimada por um raio — pelo mundo dos mortos. Incansável, Cibele lança nova montagem em abril. Adaptação do romance homônimo de Fiódor Dostoievski (1821-1881), O Idiota é qualificada como uma novela teatral e tem ensaios abertos no dia 18, com entrada grátis, na Casa Livre.

Rainhas [(S)] — Duas Atrizes em Busca de um Coração (120min). 12 anos. Estreou em 7/11/2008. Tucarena (280 lugares). Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes, tel.: 2626-0938. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 30,00. Bilheteria: 15h/20h (qua. e qui.); a partir das 15h (sex. a dom.). Até 21 de fevereiro. Reestreia prometida para sábado (16).

Raptada pelo Raio (90min). Livre. Estreou em 1°/5/2009. Casa Livre (40 lugares). Rua Pirineus, 107, Santa Cecília, tel.: 3564-3663, Marechal Deodoro. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. O espectador adquire o ingresso pelo preço que quiser duas horas antes. Até dia 31. Reestreia prometida para sexta (15).

Fonte: VEJA SÃO PAULO