Especial Imobiliário

“Uber do aluguel" desburocratiza contratos

Corretora on-line QuintoAndar lucra na capital ao desburocratizar os trâmites para locar imóveis residenciais

Por: Sérgio Quintella

QUINTOANDAR
Os sócios do negócio, Penha e Braga: 1 000 novos inquilinos por mês (Foto: Alexandre Battibugli)

Quem já teve de alugar um imóvel conhece a intensidade da dor de cabeça sofrida a começar pela escolha do lugar ideal até o desembarque do caminhão da mudança. A coleção de abacaxis depositada no colo dos potenciais inquilinos envolve desde reunir uma extensa e variada documentação para cumprir as exigências do proprietário até organizar múltiplas idas ao cartório com o objetivo de superar o rígido regulamento das imobiliárias. Uma maratona que leva muitos a pensar duas ou três vezes antes de abandonar um contrato vigente.

Parte da canseira do processo de locação acabou sendo reduzida drasticamente com a popularização da internet e o surgimento de sites com sistemas bem complexos e detalhados para a busca de casas e apartamentos. Mas a burocracia da papelada ainda continua. Uma startup criada há três anos na capital vem ajudando a eliminar um belo naco dessa confusão. A principal vantagem da corretora on-line QuintoAndar está no fato de dispensar a necessidade de fiador — geralmente, um parente ou amigo (bem) próximo do inquilino, que disponibiliza seu imóvel como garantia para quitar dívidas que possam surgir em caso de inadimplência. Mesmo o famigerado seguro-fiança, que costuma substituir essa figura e chega a custar até o triplo do valor mensal da locação, não é necessário.

Para o locatário, nada muda: a empresa banca esse valor por meio de uma parceria com uma seguradora particular. Outra facilidade é a possibilidade de o cliente despachar o contrato com assinatura eletrônica, certificada digitalmente, sem a necessidade de reconhecimento em cartórios. O pacote de comodidades levou a procura pelo “Uber dos aluguéis”, como vem sendo chamada a companhia, a ganhar espaço nos últimos tempos. No começo de 2016, a QuintoAndar passou a fechar 1 000 contratos por mês, média parecida com a de escritórios de grandes imobiliárias que trabalham da forma tradicional. A projeção é que esse número da startup aumente até vinte vezes neste ano.

tabela uber
(Foto: )

Desde a abertura, mais de 30 000 apartamentos foram cadastrados no centro expandido de São Paulo e em Campinas. Sua área de abrangência também aumentou consideravelmente. Há um ano, atendia apenas dezesseis bairros da capital; hoje, a companhia está em 47. O burburinho provocou ainda um crescimento na quantidade de corretores em sua rede, de dez para 100 nos últimos doze meses. Outros 1 500 profissionais aguardam na fila de espera, de olho em rendimentos mensais que podem variar de 8 000 a 15 000 reais. “Já aluguei quinze apartamentos só neste começo de ano”, comemora o corretor José Rogério de Souza, que começou fazendo “bicos” nos fins de semana, mas desde janeiro trabalha de forma integral na corretora on-line. “Larguei meu emprego numa empresa de comércio exterior para ficar só aqui.” Por enquanto, a QuintoAndar só aluga apartamentos.

+ Imóveis têm até 30% de desconto

Em seu mapa de busca no site, as unidades são indicadas por meio de pontinhos azuis, em um visual semelhante ao dos carros no aplicativo do Uber. Poder ver a localização exata do imóvel, o que nem sempre acontece em sites tradicionais de imobiliárias, é outro atrativo para os futuros inquilinos. “Enfrentei situações desagradáveis durante a procura por um local,  como levar ‘cano’ de corretores ou descobrir que o prédio era vizinho a uma favela somente ao chegar para a visita”, relembra o gerente de projetos Petar Langbajn Neto, que passou quatro meses enrolado entre imobiliárias convencionais.  

QUINTOANDAR
O gerente de projetos Petar Langbajn Neto: desconto após contraproposta (Foto: Alexandre Battibugli)

No começo de março, ele conheceu a QuintoAndar e, duas semanas depois,  estava de mudança para o bairro da Aclimação,  na Zona Sul, onde pagará 1 800 reais ao mês. “O anúncio estipulava 2 300 reais, mas mandei uma contraproposta direto à proprietária, sem intermediários, e ela aceitou”, diz. Há até quem esteja fazendo “negócios duplos”. “Aluguei meu apartamento, em Santa Cecília, por 1 800 reais e consegui um maior, em Higienópolis, por 2 800 reais, em apenas vinte dias”, conta o consultor de RH Demétrius Remédio.  A gestação da QuintoAndar começou em 2012, quando os dois sócios, o administrador de empresas Gabriel Braga e o engenheiro de computação André Penha, se conheceram, durante um MBA na Universidade de Stanford, na Califórnia, nos Estados Unidos. Um ano depois, a plataforma estava no ar.

Em 2015, o negócio recebeu um aporte de quase 25 milhões de reais da gestora de capitais Kaszek Ventures. A concorrência não parece muito impressionada com eles. “Eu não alugaria meu apartamento para uma pessoa que não sei se existe”, diz Cláudio Bernardes, presidente do conselho consultivo do Secovi- SP, o sindicato patronal da habitação, sobre a assinatura eletrônica. Os donos da QuintoAndar minimizam. “Nossa inadimplência é baixa, na casa de 1%”, garante Braga.

Fonte: VEJA SÃO PAULO