Crime

Polícia recupera quadros avaliados em 8,5 milhões de reais

Obras de Alfredo Volpi e Ivan Serpa haviam sido roubadas de colecionador

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

Alfredo Volpi
Obra de Alfredo Volpi, pintor de parte dos quadros recuperados (Foto: Carlos Namba)

Três homens foram presos nesta quarta (11) acusados de negociar quadros raros de Alfredo Volpi e Ivan Serpa, que juntos estão avaliados em cerca de 8,5 milhões de reais. As obras tinham sido roubadas em 2011, durante um assalto a residência no Itaim Bibi, e estavam sendo negociados por 2 milhões de reais. Os quadros estavam escondidos atrás de uma parede falsa da casa de veraneio de um comerciante de 69 anos, na praia de Boiçucanga, em São Sebastião, no Litoral Norte.

+ As novidades em Ovos de Páscoa

De acordo com o delegado titular do 15º DP, Marco Aurélio Batista, os policiais se disfarçaram de admiradores de quadros para conseguir recuperar as imagens e prender outras duas pessoas, um homem de 61 anos, que detinha as obras junto com o comerciante, e outro de 52 anos, encarregado de fazer a negociação. "Esse negociador inicial veio para ofertar os quadros. Nossas tratativas eram para ele aparecer com as obras e conseguirmos verificar a autenticidade", explicou Batista. Os policiais fizeram um segundo encontro nas últimas semanas. Dessa vez, o criminoso de 61 anos apareceu junto com o intermediador. "Ele que tinha o contato com o detentor das obras e foi checar se os compradores inspiravam confiança. Marcamos um terceiro encontro e eles apresentaram as obras", disse o delegado.

Para não levantar suspeitas, os policiais tentaram abaixar o preço das obras de arte. Os investigadores conseguiram reduzir o valor inicial para 1,5 milhões de reais. Com os valores fechados e os criminosos sem desconfiar dos policiais, foi marcado mais um encontro nesta quarta-feira (11). O negociador se encontrou com os policiais na Avenida Paulista e foi preso em flagrante. O criminoso confessou participação na venda dos quadros roubados e, segundo Batista, concordou em entregar o outro comparsa ligado ao comerciante de 69 anos. O suspeito foi preso na região na Lapa, na zona oeste de São Paulo.

+ Prefeito sanciona lei que permite animais de estimação em ônibus

O delegado explicou que ao ser preso, ele delatou o outro homem que estava em posse dos quadros na parede falsa. Por volta das 19h15, o rapaz foi localizado em seu comércio, uma loja especializada em venda de ouro, prata e obras de arte. Foram encontrados cinco quadros de Volpi e um de Serpa na casa dele em Boiçucanga.

Ainda segundo Batista, o trio afirmou que os quadros foram comprados por 30 000 reais, em 2011. Na época, sete criminosos haviam invadido a casa de um colecionador e feito a família dele refém. As investigações apontam que, apesar de ter roubado outros objetos da residência, o bando sabia da existência dos quadros. O pintor italiano Alfredo Volpi morreu aos 92 anos, em São Paulo, no ano de 1988. Ele é considerado um dos artistas mais importantes da segunda geração de modernistas. Já o carioca Ivan Serpa, foi professor de arte no Museu de Arte Moderna (MAM) e teve sua obra exposta nas bienais de São Paulo, de Veneza, na Itália, e Zurique, na Suíça.

Fonte: VEJA SÃO PAULO