Por Educação

Protesto termina com oito feridos e nove detidos

Manifestantes entraram em confronto com a polícia na região central de São Paulo

Por: Redação VEJA SÃO PAULO

O protesto em apoio aos professores do Rio de Janeiro que aconteceu na segunda-feira (7) em São Paulo terminou com oito pessoas feridas e nove detidos, segundo a Polícia Militar. Agências bancárias, lojas e lanchonetes tiveram vidros e caixas destruídos.

Entre os feridos, a PM informou que seis deles são policiais e os outras duas pessoas que participavam da manifestação. Dos nove detidos, apenas dois seguem na delegacia. As agências destruídas ficavam essencialmentes nas avenidas Ipiranga, Rio Branco e Duque de Caxias, todas na região central da cidade.

protesto educação policia
Manifestantes viraram um carro da Polícia Civil (Foto: Reprodução/TV Globo)

O protesto começou dividido em dois grupos: um na Avenida Paulista e outro na frente do Teatro Municipal. O primeiro era formado por alunos da USP em apoio aos colegas que invadiram a Reitoria da Universidade. O segundo, protestava por melhores salários para os professores do ensino público. O destino final dos dois seria a Secretaria Estadual de Educação, na Praça da República.

O confronto com a polícia aconteceu depois que os grupos se encontraram na Praça da República. Manifestantes jogavam morteiros e pedras e a pol´ciia respondia com bombas de gás lacrimogêneo. Na fuga, os manifestantes depredaram agências bancárias e uma viatura da Polícia Civil.

Fonte: VEJA SÃO PAULO