Paulistano Nota Dez

Professora organiza transporte gratuito para crianças com câncer

Tatiana Piccardi perdeu a filha, diagnosticada com câncer no cérebro aos 4 anos de idade

Por: Meriane Morselli - Atualizado em

Tatiana Piccardi - Paulistano Nota 10
A professora Tatiana Piccardi: vivência de dor em história de solidariedade (Foto: Fernando Moraes)

Foram sete meses de luta, nos quais Helena, diagnosticada com câncer no cérebro aos 4 anos de idade, viveu em deslocamento constante entre sua casa e hospitais, onde passava por consultas e sessões de quimioterapia. No fim desse período, a menina não resistiu. Para a mãe, a professora universitária Tatiana Piccardi, ficou, além da dor, a solidariedade com outras mulheres com dramas semelhantes, mas em condições financeiras piores do que a sua. Se eu tinha o conforto do carro, a maioria depende de vários ônibus para chegar até o tratamento, o que torna o desgaste ainda maior.  Em 1999, dois anos depois da perda, nascia a Associação Helena Piccardi de Andrade Silva (AHPAS), dedicada a levar crianças e jovens de baixa renda com câncer rumo aos centros médicos.

O grupo mantém sete vans, que transportam atualmente 36 pacientes e seus acompanhantes (a operação, de 60 000 reais mensais, é custeada por doações). Muitos estão em cadeiras de rodas, alguns têm a saúde bastante debilitada e todos vivem em bairros distantes do centro, como Vila Brasilândia e Jardim Ângela. “Procuramos ajudar e trazer dignidade e qualidade de vida para famílias abaladas”, diz Tatiana, que tem 54 anos e é mãe também de Guilherme, de 25.

Thiago Santos de Oliveira, de 11 anos, é atendido pelo projeto desde 2004. Também com um tumor no cérebro, ele precisa ir da Zona Leste ao Graacc, na Vila Mariana, até quatro vezes por semana (ida e volta totalizam 50 quilômetros). Para diminuir ao máximo o tempo de deslocamento de pacientes como ele, a ONG tem uma logística cuidadosa. Desde 2012, porém, o trabalho ficou mais difícil. Por decisão da Secretaria de Transportes, as vans perderam o direito de circular por corredores de ônibus. Mas Tatiana não desanima. “Tentei transformar minha vivência de dor em uma história de solidariedade, além de inspirar outras mães nessa batalha.”

Como ajudar: a associação promoverá um almoco beneficente com a apresentadora Eliana em 24 de novembro. Informações pelo telefone 5535-2726.

Nome: Tatiana Piccardi

Profissão: professora

Atitude transformadora: proporciona transporte gratuito de crianças e jovens que sofrem de câncer de suas casas até o hospital

Fonte: VEJA SÃO PAULO