Gastronomia

Pratique Slow Food em casa

Dona do restaurante Julia Gastronomia dá dicas de como se alimentar de acordo com os princípios do movimento em casa

Por: Daniel Ottaiano - Atualizado em

Slow Food - Polvo - Julia Gastronomia
Nada congelado no Julia Gastronomia: polvo servido é entregue fresco (Foto: Divulgação)

Slow Food não é um luxo de restaurantes destinados aos endinheirados da cidade. Ou, ao menos, não precisa ser. Anayde Lima, adepta do movimento e dona do restaurante Julia Gastronomia, explica que é possível seguir os preceitos da associação dentro de casa. Veja como:

- Avalie o alimento que está comprando:

Limpo, bom e justo. Essas são as palavras entoadas como mantra por Carlo Petrini, fundador do Slow Food. É importante pesquisar para saber se o produto tem qualidade, se não recebeu agrotóxicos e se não prejudica o meio ambiente e as pessoas envolvidas na cadeia produtiva.

- Compre apenas aquilo de que você precisa:

Siga a ideia do movimento: evitar desperdícios. Isso pode ser feito comprando apenas o necessário e reutilizando alimentos. “A geladeira, geralmente, acaba sendo quase um depósito de lixo. Isso deve ser diferente”, diz Anayde Lima.

- Informe-se:

Ler sobre o assunto e pesquisar entidades como Slow Food e Green Peace podem ajudar a saber a procedência do alimento, se ele respeita o meio ambiente, se os trabalhadores são bem tratados e se os produtos são orgânicos.

- Prepare a sua comida:

Cozinhar, mesmo que pratos simples, é outra orientação de Anayde. “Você pode fazer uma comida simples, de forma saudável. É melhor do que consumir um produto congelado, padronizado, de sabor único”.

Fonte: VEJA SÃO PAULO