Especiais

O melhor da semana para as crianças

Passeios e atividades compõem a seleção

Por: Tatiane Rosset - Atualizado em

Festival Internacional de Cinema Infantil
(Foto: Divulgação)

Confira abaixo a programação destinada aos pequenos:

  • Dirigido por Cristiane Paoli Quito, o espetáculo mostra Jack (Otávio Dantas) um homem fascinado com a ideia de voar. Mas ele possui outra grande preocupação na vida: fazer com que sua filha Lizzie (Flavia Melman) se orgulhe dele. Baseado no texto do escritor inglês David Almond, o cativante e divertido espetáculo foi criado pela Cia. Simples. Em uma cena, as crianças da plateia são chamadas para interpretar passarinhos e formar um ninho com pai e filha — a participação do público não interfere no andamento do espetáculo. Talentoso, o elenco conta ainda com Luciana Paes, em dois hilariantes papéis, e Daniela Duarte, como a tia Doreen. Em um cenário simples, a montagem traz músicas ao vivo, tocadas por Natalia Mallo e Ramiro Murilo. Estreou em 4/8/2012. Até 31/8/2014.
    Saiba mais
  • De Marcos Luporini e Juliano Prado. Protagonista dos vídeos de animação repletos de cores e embalados por canções infantis tradicionais, a Galinha Pintadinha arrebatou a garotada e já contabiliza mais de 400 milhões de acessos no YouTube. O ingresso é caro e o investimento só se mostra válido se as crianças forem realmente fãs. A montagem traz um fraco fio narrativo ao contar como uma mãe (Daniely Stenzel) e seus dois filhos (papéis de Diego Fecini e Anna Beatriz Jordão em revezamento com Iris Nascimento e Nicolas Cruz) se perdem e acabam entrando no mundo mágico da ave azul. Entre uma aventura e outra, eles se juntam aos famosos personagens para ajudar a interpretar treze animadas músicas, como as clássicas Pintinho Amarelinho e Atirei o Pau no Gato. Vera Fuzano lidera a cantoria ao vivo. Apesar de hipnotizar a plateia — sobretudo as crianças menores — com o visual colorido e o ritmo acelerado, o espetáculo esbarra na falta de criatividade ao repetir numa tela no fundo do palco as mesmas cenas já vistas nos DVDs. Decepcionam ainda as irregulares atuações do elenco. Estreou em 07/07/2012. Até 25/11/2012.
    Saiba mais
  • Adaptação da Cia. da Revista para o livro Dois Idiotas Sentados Cada Qual no Seu Barril, de Ruth Rocha. Sem trocar uma palavra, as competentes atrizes Bruna Longo e Daniela Flor encenam uma sequência de esquetes cômicos por meio de expressões, gestos e mímica. Igor e Vladimir são dois náufragos que vivem às turras numa ilha deserta enquanto esperam pelo resgate. Em certos momentos, a dupla faz referências ao universo do dramaturgo Samuel Beckett, em Esperando Godot, ou à pureza de Charlie Chaplin ou de O Gordo e o Magro. Para as crianças, ficam evidentes os duelos semelhantes aos dos desenhos animados de Tom e Jerry, Pernalonga e Patolino ou Papa-Léguas e Coiote. Com direito a dinamites, bombas, granadas e armadilhas — todas de mentirinha, óbvio —, ospersonagens se empenham para criar traquinagens e atazanar a vida um do outro, numa verdadeira guerra. Estreou em 25/06/2011.
    Saiba mais
  • De Fernanda Maia. A boa montagem homenageia o centenário de nascimento do compositor Noel Rosa, comemorado no ano passado. Chico (Tiago Carreira), um sambista que não quer saber de trabalho, tenta pedir a mão de Isabel (Bárbara Boonie). Mas a ambiciosa tia da moça (Lourdes Gigliotti) prefere que ela se case com um homem mais velho e rico, o comendador Lacerda (Tiago Ledier). Os pretendentes travam um duelo para conquistar a jovem, enquanto canções como Pierrô Apaixonado, Seja Breve e Mulher Indigesta contribuem para a narração da história. Estreou em 12/02/2011. Até 09/12/2012.
    Saiba mais
  • De Paulo Rogério Lopes. Pipo (a atriz Ziza Brisola) é um garoto estudioso e inteligente. Numa noite, ele se recusa a dormir e encontra uma pulga (papel de Isabela Graeff). O inseto aparece em busca de ajuda para construir uma casa em Roma, o berço do Renascimento. Em meio às acrobacias da dupla da Cia. Linhas Aéreas, os personagens seguem para o destino numa jornada cheia de desvios por vários países. A narrativa conquista a plateia por causa de um interessante cenário suspenso, que se transforma a cada etapa da história. Ele ganha destaque pela competente iluminação de Mirella Brandi e pelas imagens dos “projetos” de Pipo exibidas através de um antigo retroprojetor (daqueles que usam transparências). Numa das melhores cenas, a pulga e o menino enfrentam uma forte tempestade a bordo de uma caravela, na verdade a cama do garoto. Nesse momento, o palco parece se movimentar e o público, com a impressão de que ele balança de um lado para o outro, embarca de vez na viagem. Estreou em 28/07/2012. Até 2/11/2013.
    Saiba mais
  • Adaptação pela Cia. Le Plat du Jour do livro do inglês Lewis Carroll, a montagem narra as aventuras da espevitada Alice (a atriz Helena Cerello) depois de ela cair em um buraco por estar perseguindo um coelho. Chegando ao fundo, encontra figuras amalucadas. Dirigida por Alexandra Golik e Carla Candiotto, a peça prima pelo nonsense. De forma equilibrada, o espetáculo alterna o pastelão com piadas mais complexas. A montagem integra o Festival Melhores de 2013, do Teatro Alfa. Estreou em 22/8/2009. De 6 a 27/7/2016.
    Saiba mais
  • Adaptação musical de Chico Buarque para a peça de Sérgio Bardotti e Luiz Enriquez. Com figurinos coloridos, Rosy Aragão (de voz grave e macia), Juliana Romano e Marcelo Diaz dão vida aos  animais dispostos a fugir dos maus-tratos dos patrões. Além das conhecidas canções originais, entre elas História de uma Gata e A Cidade Ideal, trechos de outras composições ganham menções. Versos como “hakuna matata”, da animação O Rei Leão, arrancam gargalhadas das crianças. Beatriz, pinçada do balé O Grande Circo Místico, de Chico e Edu Lobo, emociona os saudosos adultos na plateia. Recomendado a partir de 3 anos. Estreou em 04/10/2008. Até 18/12/2016.
    Saiba mais
  • De Maria Clara Machado. Maria (Vivi Gonçalves) tem a possibilidade de conhecer o mundo carregada por uma corrente de ar. Um dia, fugindo com seu irmão Pedrinho (Thiago Ubaldo) das rigorosas lições da Tia Adelaide (Thelma Luz), os dois vão parar em uma escura caverna. Ali mora o Vento (Thelma Luz e Fernanda Oliveira, em revezamento), e ele acaba se irritando com o tumulto causado pelas crianças. Impaciente, o personagem sopra o menino para bem longe, mas a garota consegue escapar ao improvisar uma dança. Encantado com a habilidade para vencer seus poderosos movimentos, o Vento faz uma proposta: depois de viajar pelo planeta, ela se tornaria uma brisa marítima. Maria se vê então no dilema de começar ou não essa nova vida. A montagem levada ao palco pela República Ativa de Teatro consegue prender a atenção da plateia com um tema lúdico contado de forma delicada. Os grandes trunfos da peça são as músicas suaves e as coreografias benfeitas, além de uma bonita intervenção audiovisual. São eficientes ainda o cenário e a iluminação assinados por Rodrigo Palmieri. Daniely Diniz completa o elenco. Estreou em 12/08/2012. Até 10/03/2013.
    Saiba mais
  • Neste musical, Alice (vivida pela atriz Mariana Lilla) já cresceu e se tornou uma adolescente. Um dia, em seu quarto, ela recebe um chamado do País das Maravilhas sobre seu velho amigo Chapeleiro Maluco. Ele precisa da ajuda da garota, pois a mal-humorada Rainha de Copas quer a cabeça dele a todo custo. Estreou em 25/08/2012. Até 02/06/2013.
    Saiba mais
  • Na história dirigida e escrita por Marcelo Romagnoli, o espectador acompanha Maria (Jackie Obrigon), uma menina que vive quase o tempo todo dentro de casa. Quando seu tio Bigode (Guto Togniazzolo) resolve fazer uma viagem para à praia, a garota fica animada por deixar o apartamento, mas uma forte chuva adia o passeio. Ela decide criar seu próprio país, a República Terremota, onde sempre faz sol. Estreou em 5/8/2012. Dias 27 e 28/6/2015.
    Saiba mais
  • Trata-se de mais uma adaptação da obra do francês Julio Verne montada pela Cia. Solas de Vento. Na Inglaterra, Mr. Fog (Ricardo Rodrigues) pretende atravessar o mundo em um prazo apertadíssimo. Para isso, encarrega seu ajudante francês, Passepartout (o ótimo Bruno Rudolf), de providenciar os meios de transporte. Com sucatas e outros itens, ele cria no chão um trem para dar início à aventura. A grande sacada do espetáculo, dirigido por Carla Candiotto, da premiada Cia. Le Plat du Jour, é colocar uma câmera no teto para captar os movimentos dos atores deitados e projetá-los num telão no fundo do palco. As quinquilharias ainda dão forma a embarcações, montanhas e até um elefante, enquanto os aventureiros percorrem Itália, Egito, Índia, China, Japão e Estados Unidos desviando-se das armadilhas do vilão, Mr. Fix (também interpretado por Ricardo Rodrigues). Recomendado a partir de 5 anos. Estreou em 16/7/2011. Até 3/4/2016.
    Saiba mais
  • De Fernanda Gama. Livremente inspirado na obra Matilda, do inglês Roald Dahl, conta a história de Lia (Bia Campos), uma garota cujo interesse passa longe da TV e dos videogames. Ela gosta mesmo é dos livros. Muito inteligente, aprendeu a ler e a escrever sozinha. Seus pais, contudo, desvalorizam suas opções, não veem importância nos estudos e chegam a enviá-la para a escola como uma espécie de castigo. Na companhia de novos amigos, como Régis (Leonardo Devitto), e da adorável professora Mel (Maria Tuca Fanchin), ela se sente no lugar certo. Tudo vai bem até Dona Leonino (Bruno Gavranic, em cômica interpretação), a diretora do colégio, começar a atormentar os alunos. Para expulsar essa mulher da sua vida e ajudar os colegas, Lia usa a criatividade. Ela, por exemplo, grava a voz de um dos amigos imitando um fantasma para assustar Dona Leonino. A peça traz ideias interessantes, capazes de agradar tanto à criançada quanto aos adultos. Dividindo-se em mais de um papel, os quatro atores ganham a atenção da plateia com interpretações divertidas e intrigantes. Funcionam muito bem ainda o cenário simples e a suave trilha sonora. Trata-se aqui de um programa de qualidade e com ingresso a preço razoável para toda a família. Estreou em 01/09/2012. Até 10/03/2013.
    Saiba mais
  • Angela Dip volta a interpretar a repórter da série Castelo Rá-Tim-Bum. Cheia de tiques e bordões, Penélope guia a plateia numa divertida viagem pelos bastidores de uma emissora de televisão. Em boa atuação, a atriz canta seis músicas ao vivo. Hélio Ziskind compôs as melodias em parceria com Ivan Rocha. Estreou em 29/9/2012. Até 09/06/2013.
    Saiba mais
  • Em um hospital psiquiátrico, três homens começam a dar vida aos utensílios da cozinha para passar o tempo. A direção precisa e o roteiro delicado de Henrique Sitchin encantam a plateia. O elenco talentoso, formado por Rafael Senatore, Gabriel Sitchin, filho de Henrique, e Hugo Reis, reforça o poder da imaginação, e a plateia rapidamente embarca na viagem. Estreou em 1°/7/2012. Dias 21 e 22/3/2015.
    Saiba mais
  • Adaptação de Ricardo Karman para a lenda chinesa O Pote Vazio. O ator Gustavo Vaz interpreta um velho imperador da China com uma ideia infalível para escolher o herdeiro de seu trono. Ele entrega uma semente a cada criança do reino e avisa: o sucessor será aquele que cultivar a flor mais bela após um ano. Biliri (papel de Nathália Guillen) é um menino apaixonado pela natureza. O garoto utiliza um vaso mágico, coloca adubo nele, dá carinho a sua plantinha e conversa com ela. Mesmo assim, ela nunca germina. Incentivado pelo pai (Mario De La Rosa), Biliri revela ao imperador o seu fracasso e, para a surpresa de todos, vence o desafio. Com cenografia de José de Anchieta, o espetáculo brinca com elementos reais e recursos em vídeo para representar o tradicional teatro de sombras chinês. Competente, o elenco entra no plano bidimensional e salta das animações, deixando a plateia suspeitar da existência de manipuladores por trás da tela. Estreou em 09/07/2011. Prorrogado até 10/11/2012.
    Saiba mais
  • Quando estreou, em 2005, a peça O Ilha do Tesouro causou frisson - era difícil conseguir lugar para acompanhar a divertida aventura. O motivo estava em sua pouco convencional mescla de encenação, interatividade e uma instalação cenográfica de 500 metros feita de madeira, lona e barro. De volta ao cartaz, o espetáculo começa numa taverna na qual o ator Yunes Chami participa da primeira cena com as crianças (obrigatoriamente com mais de 7 anos). Depois, elas entram por um alçapão e partem em busca do tal tesouro. Do outro lado, os adultos presentes viram piratas e também brincam em túneis, labirintos e sequências de lutas de espada até o desfecho, dentro do Teatro do Centro da Terra. Recomendado a partir de 7 anos. Estreou em 14/5/2005. Até 11/12/2016.
    Saiba mais
  • Uma trupe de palhaços faz do tablado um picadeiro e revive números clássicos inspirados em ícones como Carequinha, Arrelia e Torresmo, que fizeram muito sucesso em circos brasileiros. Amparados pela percussionista Maestrina Polaca (Fernanda Zaborowsky), os abilolados Batata (Vinicius Calamari), Espigão (João Inocencio Filho) e Pinhão (Fabio Neppo) criam brincadeiras ingênuas e divertidas. A criançada participa bastante e contribui com boas gargalhadas. Recomendado a partir de 5 anos. Estreou em 5/3/2005. Até 26/11/2016.
    Saiba mais
  • Resenha por Tatiane Rosset: Ao longo de nove anos, o Festival Internacional de Cinema Infantil já exibiu 450 títulos para 1,2 milhão de espectadores. Na 10ª edição, mais 100 longas e curtas de 24 países se juntam à lista. Entre eles sobressai a animação franco-belga Zarafa (2012), sobre a amizade de uma girafa com o jovem Maki, que consegue fugir de traficantes de escravos. Com roteiro bem amarrado, a história apresenta belas paisagens das aventuras do garoto, como os campos e castelos franceses e os grandiosos desertos africanos. Há sessões no Eldorado — neste domingo (23/09), às 13h, e no sábado (29/09), às 16h30 — e no Santa Cruz — no sábado (29/09), às 18h30, e no domingo (30/09), às 15h. Das novidades, destaca-se a projeção contada, na qual o texto do filme é lido durante a exibição. Neste sábado (22/09), às 18h30, no Eldorado, participa do evento o holandês Tony 10 (2012), a respeito do esforço de um menino para salvar o casamento de seus pais. Já conhecida do público, a sessão com dublagem ao vivo se mantém entre as melhores atrações e traz a produção holandesa Quais São as Chances? (2011). O enredo, que mostra uma menina preocupada com o pai prestes a ser enviado a uma zona de guerra, ganha interpretação dos dubladores feita de dentro da sala do Eldorado neste domingo (23/09), às 14h30. Dos representantes brasileiros, aparece o inédito Corda Bamba (2012), longa-metragem de estreia do diretor Eduardo Goldenstein. Inspirado no livro de Lygia Bojunga Nunes, aborda os desafios de uma garota que perdeu a memória após um acidente. Apesar de benfeito, o drama possui um roteiro um tanto lento e metafórico, podendo entediar os menorzinhos. A fita estará em cartaz no sábado (29/09), às 17h30, no Eldorado, e às 16h30, no Santa Cruz. Até 30/09/2012.
    Saiba mais
  • Desde o lançamento do primeiro episódio da cinessérie “A Era do Gelo”, em março de 2002, o universo da animação digital se expandiu numa velocidade extraordinária. Com o avanço do 3D, o formato ficou mais ambicioso e espetacular. Curiosamente, essa tendência ao gigantismo não alterou o ingrediente mais saboroso da franquia da Blue Sky Studios. “A Era do Gelo 4”, a exemplo dos anteriores, destoa da média — e agrada — ao insistir num charme até antiquado. O humor da trama flui com leveza e despretensão, no clima de velhas atrações da TV. A fórmula, felizmente, ainda não se deixa derrubar pelo cansaço. Sobrevive inclusive à ausência do cineasta carioca Carlos Saldanha, responsável pelos outros capítulos. Hoje empenhado na continuação do desenho “Rio” (prevista para 2014), ele cedeu lugar a Mike Thurmeier, codiretor de “A Era do Gelo 3”, e Steve Martino, de “Horton e o Mundo dos Quem!”. A dança de cadeiras mal se nota na tela. Talvez porque o integrante mais divertido da turma continue a ser o melhor personagem de Saldanha: o esquilo Scrat. Eternamente em busca da noz perfeita, essa mascote azarada transita intrépida no mundo paleolítico no qual vivem o mamute Manny, o tigre Diego e o bicho-preguiça Sid. E rouba a cena de novo. É o próprio roedor, aliás, quem desata as reviravoltas desta sequência. O bichinho, engolido por uma rachadura no solo, vai parar no centro da Terra e provoca uma onda de terremotos. De tão potente, o impacto separa os continentes do planeta. Acaba sobrando, é óbvio, para o trio liderado por Manny. Atirados no oceano, eles se equilibram sobre uma calota gelada, à deriva. Aventuras mais perigosas os aguardam quando ficam na mira de piratas grosseirões e de criaturas mutantes. Não espere pela perspicácia das incríveis criações da Pixar ou da Aardman (produtora do recente “Piratas Pirados!”). Essa aventura ingênua nem se esforça para transportar o espectador a terras desconhecidas. A intenção parece muito mais modesta — revisitar personagens que, cativantes, fazem por merecer mais uma matinê amalucada. Estreou em 29/06/2012.
    Saiba mais
  • Resenha por Miguel Barbieri Jr.: A animação sul-coreana encanta pelas paisagens exóticas e por uma turma de personagens atraentes. Vítima de bullying devido à sua cor, Johnny, um coala albino, acaba expulso de seu habitat e não demora a fazer amizade com um espertinho diabo-da-tasmânia e um macaco mudo. Durante uma viagem, os três se perdem de uma trupe circense e vão parar no vasto deserto australiano. Estreou em 17/08/2012.
    Saiba mais
  • As fadas do verão correm o risco de perder as asas caso cheguem ao bosque do inverno. Curiosa, Tinker Bell atravessa a fronteira e, surpresa!, ela ganha um brilho extraordinário. Ao se aproximar de Periwinkle, a fada da geada, ocorre o mesmo fenômeno. O segredo de tal magia será revelado pela experiente Dewey, que conhece a conexão entre as duas. Estreou em 21/9/2012.
    Saiba mais
  • Animação

    Valente
    VejaSP
    11 avaliações
    Produtora de extraordinárias animações, como a série Toy Story, Monstros S.A., Procurando Nemo e Up, a Pixar inova ao ter, pela primeira vez, uma princesa rebelde como protagonista. Contudo, esta é uma das únicas novidades de um desenho animado correto, gracioso, divertido e emocionante ao desfecho. A técnica impecável permanece. Mas o espírito anárquico e revolucionário da Pixar parece estar se igualando aos comportadinhos e recentes trabalhos da Disney, na linha de “A Princesa e o Sapo” e “Enrolados”. Na trama, a princesa Merida cresceu com gana de ser arqueira, para desgosto de sua mãe. Seus pais, então, decidem arranjar logo um pretendente para que a filha tome o rumo do casamento e siga a tradição. Merida não aceita tal imposição e, na floresta, encontra uma bruxa capaz de dar uma mexidinha em seu destino. Começa aí uma aventura de erros para agradar não só às meninas. Estreou em 20/7/2012.
    Saiba mais
  • Na encantadora mostra, o visitante tem contato com o personagem da literatura em nove lúdicas instalações — apenas uma não permite a interação do público. Cada obra conta uma passagem do livro escrito por Collodi, desde a construção do boneco de madeira por Gepeto até sua transformação em um menino de verdade. O roteiro tem o acompanhamento de guias, e a participação deles contribui para organizar a brincadeira e fazer compreender o contexto dos trabalhos ali apresentados. Entre os pontos altos da exposição idealizada pela ítalo-brasileira Vera Uberti estão a floresta tomada por bolas douradas de vários tamanhos e a sala na qual a meninada deve encontrar as partes de um Pinóquio despedaçado, além do desafio de montar uma colmeia destruída o mais rápido possível. No final, há um corredor em que a sombra do personagem segue os passos do espectador por meio de uma projeção. Até 18/11/2012.
    Saiba mais
  • Criada pela Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer (Tucca), a série de concertos infantis Aprendiz de Maestro chega à 12ª edição com cinco espetáculos inéditos na Sala São Paulo. Ao todo, serão oito apresentações até dezembro de 2014, sempre aos sábados, às 11h. A temporada se iniciou em 29 de março com a nova O Agente das Quatro Estações. O ator Paulo Goulart Filho, o maestro Daniel Cornejo e a Orquestra Filarmônica Infanto Juvenil mostram a obra de Antonio Vivaldi. Também haverá reprises, como O Índio de Casaca, no dia 26 de abril, com o maestro João Maurício Galindo. Estão à venda os pacotes anuais, que custam de R$ 320,00 a R$ 480,00. Os ingressos para cada exibição ainda não estão disponíveis.
    Saiba mais
  • Resenha por Tatiane Rosset: De Edgar Rice Burroughs. Com adaptação de Alexandre Biondi, o espetáculo conta a clássica história do menino que nasceu na selva e foi adotado por uma família de gorilas. Quando um grupo de exploradores chega à floresta onde ele vive, os dois mundos se encontram e o garoto precisará escolher entre uma vida civilizada e a sua família. Também no Teatro Maria Della Costa, sábado e domingo, às 15h30, A Pequena Sereia, o Musical. Estreou em 05/08/2012. Até 18/11/2012.
    Saiba mais
  • Dirigida por Eric Nowinski, a história narra as aventuras de Pedro (Thomas Huszar), um garoto que só quer saber de brincadeiras. Para ajudá-lo em suas travessuras, ele ganha um novelo de linha capaz de viajar no tempo. Escrito por Sean Taylor, o espetáculo usa eficazes projeções em um telão como cenário. Em boa sintonia, o elenco mostra-se competente na interpretação das várias fases dos personagens. Estreou em 22/9/2012. Até 8/2/2014.
    Saiba mais
  • Resenha por Tatiane Rosset: De GpteanH. Ele (interpretado por Murilo Inforsato) recebe a visita de uma amiga, Ela (Bianca Rinaldi), no meio da noite. A garota lhe diz que irá ganhar um presente mas que, para isso, precisa primeiro merecê-lo. Para isso, ele conta com a ajuda de Tu (GpeteanH), um velho amigo, que o ajuda a conquistar o misterioso agrado. Um pouco cansativa para a garotada, o espetáculo da Cia Loslobosbobos não é muito direto e usa várias metáforas para falar sobre algo simples: o amor e a preocupação que a chegada de uma criança pode oferecer. Durante a montagem, os três atores acabam levando a peça para o meio da plateia, brincando de bola e procurando anjos entre os espectadores, sem que as interações fiquem fora de controle. Estreou em 25/08/2012. Até 14/10/2012.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO