Internet

Guilherme Valadares: longe do papo de borracharia

Faturamento de 600 000 reais e vinte colaboradores

Por: Ricky Hiraoka [colaborou Daniel Bergamasco] - Atualizado em

Papo de Homem
Guilherme Valadares do Papo de Homem: menos baixaria e macarrão instantâneo (Foto: Fernando Moraes)

Não ofereçam macarrão instantâneo, lasanha congelada e salsicha ao mineiro Guilherme Valadares, de 29 anos. Quando se mudou de Belo Horizonte para São Paulo, em 2008, os pratos fáceis de preparar eram a base da alimentação do jornalista, que morou durante três meses de favor no sofá de um amigo. “Não posso mais ver esse tipo de cardápio na minha frente”, afirma. Os tempos de dureza começaram a ficar para trás depois da criação do seu blog, Papo de Homem. “Sempre acreditei que conseguiria ganhar a vida com uma publicação minha voltada para o público masculino além de futebol, mulher e carro”, diz ele, referindo-se ao endereço que está no ar há seis anos.

A página tem artigos também sobre relacionamento, estilo, moda e outros esportes. Recentemente, uma crônica do blog, “Como se sente uma mulher”, em que uma colunista fala sobre como é para uma garota receber cantadas grosseiras, foi compartilhada por mais de 275 000 usuários no Facebook. O tom mais classudo de seu projeto, se comparado às bobagens que dominam a internet, o ajudou a criar dois braços para Papo de Homem: O Lugar (grupo itinerante para cursos e treinamentos) e Escribas (agência que produz conteúdo para empresas como Natura). No início do blog, Valadares tinha um emprego fixo em uma agência de publicidade. Pediu demissão em 2010 para se dedicar exclusivamente ao próprio negócio. No ano passado, o faturamento foi de 600 000 reais, boa parte usada para pagar os vinte colaboradores. 

papodehomem.com.br

Mote: temas de interesse masculino, sem baixaria

Audiência: 2,5 milhões de visualizações em abril 

+ Os jovens que fazem barulho (e dinheiro) com blogs na rede

+ Lala Rudge: guarda-roupa poderoso

+ Emerson Viegas e Jaqueline Barbosa: sem pudor de correr atrás dos sonhos

+ Phelipe Cruz: divertido, só o conteúdo

+ Lia Camargo: da Zona Leste para Nova York

+ Marcelo Cidral: piada até para falar sério

+ Eduardo Camargo e Filipe Oliveira: os posts que viraram papel

+ Mauricio Cid: Caçador de hits

Fonte: VEJA SÃO PAULO