Bichos

Perfil "Odeio cachorros" provoca polêmica nas redes sociais

Conteúdo foi removido do Facebook após a denúncia de ativistas, mas nova página divulga mensagens semelhantes

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Página reapareceu no Facebook
Perfil "Odeio cachorros": nova página é criada no Facebook (Foto: Reprodução Facebook)

Com mensagens contra animais e imagens fortes, o perfil "Odeio cachorros" revoltou internautas. Após a denúncia de ativistas, a página foi removida pelo Facebook no último domingo (2). Entretanto, algumas horas depois, um novo endereço com o mesmo nome e mensagens semelhantes foi criado, dando sequência à polêmica.

Os quatro resgates mais marcantes para Luisa Mell

A primeira versão usava no perfil a imagem de um revólver apontado para a cabeça de um cachorro, além da foto de um animal morto. A nova página excluiu esse conteúdo. Mas o usuário anônimo segue divulgando mensagens como: “Cachorro é quem guarda a entrada do inferno” e "quem beija na boca de cão tem problema mental".

Sem se identificar, o autor afirma que mora em São Paulo e provoca os internautas. “Vocês nunca irão me pegar! Viva a impunidade", escreveu. "Isso é crime", disse uma internauta. "Denunciem essa página para que o dono seja punido", destacou outra.

+ ONG Mata Ciliar inaugura novo recinto para felinos

Após a retirada do primeiro perfil do ar, a ativista Luisa Mell comemorou a conquista, publicando o caso em sua página no Facebook. “Obrigada corrente do bem. Nossa união mais uma vez fez a diferença”, escreveu.

luisa mell
Luisa Mell: defensora dos animais foi uma das responsáveis por denunciar o perfil (Foto: Reprodução Facebook)

Apesar da conquista, ela reconhece a dificuldade em evitar a proliferação desse conteúdo nas redes sociais. "Mesmo denunciando para a polícia, é complicado acabar."

+ Cachorro conforta família e amigos em velórios

Luisa disse que, em 2014, divulgaram informações falsas nas redes sociais sobre o seu trabalho de resgate de animais. "Chegaram a dizer que eu estava me recusando a levar cachorros no veterinário. Divulgaram, inclusive, que eu matava alguns." De acordo com a ativista, o processo para a retirada do conteúdo da internet difícil. "Precisei ir diversas vezes à delegacia." Mesmo assim, ela acredita que é necessário continuar denunciando casos semelhantes.

+ Confira as principais notícias da cidade

Procurado por VEJA SÃO PAULO, o autor do perfil “Odeio cachorros” disse que não se pronunciará sobre o assunto.

Fonte: VEJA SÃO PAULO