Cidade

Três adolescentes são apreendidos após ataques a ônibus

Na noite de ontem, 150 camelôs fizeram um protesto no Brás contra a retirada do grupo das ruas. Dois coletivos foram queimados durante a manifestação

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

Cerca de 150 ambulantes que protestavam no Brás entraram em confronto com a Polícia Militar e queimaram dois ônibus na região central na noite de quinta (19). Depois da confusão, três adolescentes foram apreendidos. Como os responsáveis legais dos acusados não compareceram ao 8° DP, onde o caso teve registro, foi determinada a apresentação dos menores à Justiça Especial da Infância e da Juventude.   

Segundo testemunhas, dois deles, de 14 e 15 anos, entraram em um dos ônibus com pedras e materiais inflamáveis, pegaram dinheiro do caixa e obrigaram os passageiros a descerem do veículo. Eles negaram a participação e disseram que estavam na região vendendo água e refrigerantes. A polícia não soube a explicar a participação do terceiro adolescente, também de 14 anos.

Além dos ônibus, uma viatura da polícia também foi depredada na Praça Agente Cícero, na pista sentido bairro, na altura do Largo da Concórdia. Já o outro ataque aconteceu na Rua Cavalheiro. 

A confusão começou quando policiais militares foram retirar os trabalhadores da região. De acordo com a PM, os ambulantes atiraram pedras e atearam fogo nos ônibus. Na Rua Cavalheiro, as chamas atingiram a rede elétrica.

Sacos de lixo também foram queimados para bloquear a via e dois veículos da polícia tiveram os vidros quebrados. Às 20h, a situação já havia sido controlada. 

Por causa da manifestação, a Avenida Rangel Pestana, no sentido bairro, ficou fechada até as 20h15. A interdição afetou a circulação dos ônibus.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO