Bares

Onde provar caipirinha com picolé

Refresque-se com a versão do popular drinque brasileiro em que um sorvete chega mergulhado na bebida

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Caipilé - caipirinha com picolé - Boteco São Bento
No Boteco São Bento: seis receitas de caipirinha com sorvete (Foto: Jorge Príncipe)

Em meio à ebulição da coquetelaria moderna e sofisticada, eis que surge uma releitura da despretensiosa caipirinha. Sem perder a simplicidade que lhe dá fama, mas de forma deliciosamente criativa, a bebida nacional passou a dividir o copo com um picolé. Seja à base de cachaça, vodca ou saquê, ela pode ser arrematada por sorvete de maracujá, tangerina e groselha, entre outros sabores tropicais.

 

A ideia não poderia ter surgido de forma mais inusitada. Reza a lenda que alguns amigos estavam em Camburi, praia no Litoral Norte de São Paulo, quando se deram conta de que as frutas para a caipirinha haviam acabado. Aproveitando que um vendedor ambulante passava por ali, compraram um sorvete de maracujá para fazer as vezes do ingrediente. Nasceu assim o que se chamou de “picolé embriagado” e, mais tarde, ganhou popularidade sob o apelido de “caipilé”.

Conheça abaixo endereços paulistanos que elaboram o drinque:

■ Boteco do Valdir: ideal para quem quer beber uma cervejinha despretensiosamente, a casa de esquina divide-se em um salão ao estilo dos botecos chiques e uma varanda junto à calçada. Reforçaram as opções etílicas doze sugestões de caipilé, caipirinhas com um picolé dentro. Prove a de tangerina, pimenta dedo-de-moça e picolé de maracujá Rochinha.

■ Boteco São Bento: aqui se bebe ao som de house music e a atmosfera é de paquera. Sob a alcunha de caipirinhas exóticas, os caipilés aparecemem sabores como jabuticaba — na fruta e no picolé — mais manjericão. Também faz sucesso o de lichia e uva, finalizado com um picolé de uva.

■ Devassa: as caipilés integram o novo cardápio de drinques da cervejaria, e surgem em três sabores. A de uva mistura manga, kiwi, alecrim mais um picolé de uva. Elas podem ser preparadas com cachaça, vodca e saquê.

■ Jordão:  melhor lugar para tomar a bebida, a varandaao ar livre tem a sombra de ombrelones. A caipirinha que leva o nome do bar é uma mistura de abacaxi com tangerina mais um picolé desta última fruta. Paga-se de acordo com o destilado. Outra opção é o jozoel: abacaxi, framboesa, lichia, licor de morango e sorvetede abacaxi no palito (mesmo preço).

■ The Garden: suas mesinhas espalham-se por um grande deque de madeira, iluminado por velas e com paisagismo de palmeiras e bambu-mossô. Cenário ideal para curtir drinques bem gelados. O ice tangerina, por exemplo, chega à mesa com saquê, suco de limão, hortelã e picolé de tangerina

Fonte: VEJA SÃO PAULO