Bares

Faça um brinde em bares que servem drinques com espumante

Selecionamos endereços que preparam refrescantes misturas à base de prosecco ou champanhe

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

D4 Boteco Galeria
D4 Boteco Galeria: espaço colorido e alternativo (Foto: Mario Rodrigues)

Além de refrescantes, drinques feitos com espumante são a escolha perfeita para um brinde glamouroso com os amigos ou com a paquera. Confira neste roteiro algumas opções criativas que levam a bebida como base, em sabores cítricos ou adocicados:

D4 Boteco Galeria: o colorido e alternativo ambiente combina mesas de madeira, típicas de botequim, com trabalhos de arte urbana. Com o avançar das horas, as atenções se voltam para o piso superior, onde há uma pista de dança (funk, soul, nu jazz e electro rock), aberta de terça a domingo. Para bebericar, escolha entre o chope Stella Artois e um dos dezenove drinques, caso do miles davis, mistura de vodca, limão-taiti, xarope de capim-limão e um toque de espumante.

D4 Boteco Galeria
D4 Boteco Galeria: espaço colorido e alternativo (Foto: Mario Rodrigues)

La Petite - Mercearia do Francês: a filial de Perdizes do restaurante Mercearia do Francês transformou-se neste bar, que dispõe de uma convidativa varanda de esquina. Com a mudança, chegaram outros petiscos e drinques ao cardápio. As sugestões para beber incluem chope Heineken e drinques, a exemplo da refrescante sangria de espumante rosé em taça.

La Petite - BARES - 2263
Verrine de polvo e sangria de espumante rosé em taça: sugestões do La Petite (Foto: Mario Rodrigues)

Madeleine: no ambiente de estilo rústico-chique, todo à meia-luz, apresentam-se competentes formações. Reforçada, a carta de vinhos soma 101 rótulos, caso do espumante Madeleine Brut, elaborado com exclusividade para a casa pela gaúcha Pizzato. Entre os drinques, destaca-se o chamado the duke, que mistura espumante, licor 43 e morango.

Salão do bar Número, projeto de Isay Weinfeld, nos Jardins - Fernando Moraes
Salão do bar Número, projeto de Isay Weinfeld: nos Jardins (Foto: Fernando Moraes)

Número: firmou-se como um QG exclusivo da high society paulistana. Para garantir a entrada, é necessário fazer reserva. Destaca-se a animada trilha tocada via MP3, na qual podem aparecer Rolling Stones, Lana Del Rey, Talking Heads, David Guetta e até Seu Jorge. O forte do cardápio são os coquetéis, elaborados pelo mestre Derivan Ferreira de Souza. Apesar do nome, o hendrick’s violet martini é servido no copo bola (baixo), com uma esfera maciça de gelo dentro. Sua composição traz gim inglês Hendrick’s, xarope de violeta, açúcar de baunilha e espumante brut.

Ambiente do bar SubAstor, na Vila Madalena - Fernando Moraes
Ambiente do bar SubAstor, na Vila Madalena (Foto: Fernando Moraes)

SubAstor: sem ligação com a rua, faz o gênero speakeasy — como eram chamados os bares clandestinos da época da Lei Seca americana. Para descobrir o ambiente, animado por faixas de rock, soul e jazz, é preciso atravessar o salão do Astor e descer três lances de escada. Na carta de coquetéis, o beet by bit vem numa taça de vinho enrolada em papel-manteiga. Combina o aperitivo italiano Aperol com xarope de beterraba mais sucos de limão-siciliano e grapefruit e espumante.

the wall unique
The Wall: no Hotel Unique (Foto: Divulgação)

The Wall: no bar localizado no térreo do Hotel Unique sobra tranquilidade para conversar e bebericar coquetéis como o breaking the law. Trata-se de uma mistura de rum, licor de amêndoa, tangerina, espumante e suco de cranberry.

Fonte: VEJA SÃO PAULO