Crianças

“O Pescador e o Gênio” se inspira no “Livro das Mil e Uma Noites”

Espetáculo conta a história de dois homens que tiram do mar uma misteriosa garrafa

Por: Tatiane Rosset

O Pescador e o Gênio
Abigail Tatit e Marcelo Pessoa: cenário simples exercita a imaginação (Foto: Inês Bonduki)

Assim como em “Miliuma”, em cartaz na Paideia Associação Cultural até este domingo (3), outra peça na cidade se inspirou no “Livro das Mil e Uma Noites”. O espetáculo apresentado no Sesc Pinheiros, porém, aborda apenas um conto: “O Pescador e o Gênio”, levado ao palco pelo Grupo Delivre Delírios. Abigail Tatit e Marcelo Pessoa dirigem a montagem e interpretam uma dupla de pescadores que enfrenta uma fase difícil. Na rede deles, nada de peixes, apenas algas e lixo. Mas uma garrafa suspeita chama sua atenção. Animados com a possibilidade de ser a lâmpada perdida de um gênio, os dois entram num impasse sobre retirar a tampa e verificar o conteúdo do recipiente. É quando se recordam de uma antiga lenda, sobre um pescador idoso em um dia fraco como o deles no mar. O humilde velhinho também encontra uma garrafa estranha e, ao quebrar o lacre, libera um malévolo gênio aprisionado ali há milhares de anos. Prestes a encarar a morte, ele precisa usar sua inteligência para prender novamente o espírito do mal.

+ Confira as estreias de cinema da semana

+ O melhor da semana para as crianças

O espetáculo começa com um bonito conjunto de imagens projetadas atrás do palco, acompanhado por uma sequência de mímicas e pelas suaves músicas compostas pelo violonista Jonas Tatit, filho do músico Luiz Tatit, fundador do grupo Rumo — a atriz Abigail Tatit é irmã de Luiz. No cenário simples, no qual um carrinho de mão se torna um barco e apenas o barulho das ondas representa o mar, os dois atores se revezam nos vários personagens e dão à plateia a oportunidade de exercitar a imaginação. Sobressai a engraçada caracterização de Pessoa no momento em que ele calça duas altíssimas botas para dar vida ao vilão. “O Pescador e o Gênio” é a segunda parte de uma trilogia do Grupo Delivre Delírios. A primeira foi “O Vaso Vazio”, de 2010, baseada numa lenda chinesa. Ainda sem data de estreia prevista, o último episódio vai tratar de um conto tradicional africano.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO