Crise hídrica

Nível dos reservatórios de São Paulo cai pelo 14º dia seguido

Até o momento, Sistema Cantareira registrou somente 0,9 milímetro de chuva em agosto

Por: Estadão Conteúdo

Sistema Cantareira
Represa Jaguari, do Cantareira: sistema registrou mais um dia de queda (Foto: Folhapress)

Os seis principais reservatórios de São Paulo registraram queda nos níveis pelo 14º dia consecutivo, de acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) divulgados neste sábado (15).

+ Reservatórios estão em situação pior que há um ano

O Cantareira, que responde pelo abastecimento de 5,2 milhões de pessoas, caiu 0,1 ponto porcentual, passando de 17 3% para 17,2%. Esse índice contabiliza as duas cotas de volume morto, adicionadas no ano passado.

O sistema também teve mudança de 0,1 ponto porcentual no índice negativo, que considera o volume armazenado menos a reserva técnica pelo volume útil, de -12,1% para -12,0%.

Segundo a Sabesp, no acumulado do mês de agosto, o Cantareira registrou somente 0,9 milímetro de chuva. O período, que é considerado o mais seco do ano, tem média pluviométrica de 34,4 milímetros.

Demais mananciais

O Sistema Guarapiranga, que atende o maior número de habitantes de São Paulo (5,8 milhões), recuou de 72,1% para 71,8%. Já o nível do Rio Grande baixou de 85,2% para 84,9%.

+ Confira as principais notícias da cidade

A maior queda, porém, foi identificada no Sistema Rio Claro, que registrou declínio de 0,5 ponto porcentual, segundo a Sabesp. O Alto Cotia teve retração de 0,3 ponto, enquanto o Alto Tietê baixou 0,2 ponto porcentual.

Fonte: Estadão Conteúdo