Gente

Com problemas na Receita, Neymar ostenta nova Ferrari

Carro avaliado em 2,5 milhões de reais foi comprado pelo atacante do Barcelona

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Neymar
O atacante Neymar Jr.: que teve bens confiscados pela Receita (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

O atacante Neymar usou sua conta no Instagram para ostentar um novo carro. Avaliada em 2,5 milhões de reais, a Ferrari 458 Spider acaba de ser adquirida pelo jogador. "Obrigado, Deus, por me dar saúde e com o fruto do meu trabalho poder realizar mais um sonho de criança", escreveu.

+ Justiça bloqueia 188 milhões de reais de Neymar em processo por fraude fiscal

Mesmo com o novo “brinquedo”, Neymar segue enfrentando problemas com a Receita Federal. Em julho do ano passado, o órgão apreendeu uma Porsche Panamera do astro em Barcelona por supostas irregularidades no ato da compra.

neymar (1)
Neymar posa em cima do novo carro (Foto: Reprodução Instagram)

+ Sósia de Neymar faz graça e consegue beijo de fãs

Além disso, na semana passada o desembargador Carlos Muta, do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região, determinou o bloqueio de 188 milhões de reais de Neymar, acusado pela Procuradoria da Fazenda Nacional de sonegar impostos de 2011 a 2013.

A assessoria de imprensa do jogador dibvulgou nota dizendo ser injusta a acusação de sonegação fiscal. "O atleta Neymar Jr. não sonegou impostos, tampouco qualquer uma das nossas empresas. Neymar Jr. é o único que possui uma gestão de carreira e imagem que o nosso país pode se orgulhar. Mantemos todos os direitos de imagem tributados no nosso país, decorrentes de uma gestão de mais de nove anos", afirma a nota. 

Confira as últimas notícias

Ainda de acordo com a assessoria do jogador, a acusação se baseia em um entendimento equivocado de que os recursos recebeidos pela pessoa jurídica "em sua grande maioria, da cessão e licenciamento dos direitos de imagem do atleta Neymar Jr., deveriam ter sido objeto de declaração de rendimentos da pessoa física, por ser um direito personalíssimo e, portanto, insuscetível de transmissão".

Fonte: VEJA SÃO PAULO