Exposições

Mostra de Guilherme Gaensly capta a modernização de São Paulo

Imagens foram clicadas de 1890 a 1920 e trazem momentos como a inauguração dos bondes elétricos na cidade

Por: Jonas Lopes

Guilherme Gaensly - 2254
Avenida Paulista, em 1902: repleta de árvores na época, serviu de residência para as classes abastadas (Foto: Guilherme Gaensly/ Reprodução)

Se Militão Augusto de Azevedo foi o primeiro nome de destaque a fotografar a São Paulo do século XIX, Guilherme Gaensly (1843-1928) pode ser considerado o documentarista da virada para a modernidade. Ele agora ganha uma ampla retrospectiva na Casa da Imagem, edifício histórico do centro antigo anexo ao Solar da Marquesa e alvo recente de uma excelente restauração feita pela prefeitura. Selecionadas pelo curador Rubens Fernandes Junior, as imagens da mostra foram clicadas de 1890 a 1920. Nascido na Suíça, o artista veio para o Brasil aos 5 anos, residindo inicialmente em Salvador. Ao se mudar para a capital paulista, a intenção era fazer retratos em seu estúdio, mas parcerias com o governo estadual lhe permitiram dedicar-se também ao espaço urbano. Reforçava sempre o enquadramento e a composição.

+ Trinta e cinco obras de arte imperdíveis em São Paulo

+ Dez exposições que não dá para perder

A cidade aparece em pleno momento de transição. Gaensly testemunhou, por exemplo, a inauguração dos bondes elétricos, substitutos das carroças, e registrou o Jardim da Luz como um belo e pacífico parque de ares parisienses. Vale a pena observar o contraste entre a efervescência do comércio nas ruas do entorno da Praça da Sé e as regiões ainda semelhantes a fazendas, sobretudo nas proximidades do Rio Tamanduateí. As transformações acabaram levando as classes abastadas a procurar novos bairros para se instalar. Surgiram, assim, os largos bulevares e os palacetes suntuosos de Campos Elíseos, Santa Cecília e de uma Avenida Paulista repleta de árvores.

Avaliação ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO