Gastronomia

Menus para celebrar o Ano-Novo tailandês

Restaurantes Namga e Obá servem pratos especiais até sábado (21) e domingo (22)

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Salada de confit de pato - Namga
Uma das etapas do menu degustação do Namga: salada de confit de pato com lichia (Foto: Marcio Palermo)

Nem lentilha, nem semente de romã. Para celebrar o Ano-Novo tailandês, que começa amanhã (13), alguns restaurantes da cidade estão preparando receitas típicas com direito a muito curry e arroz de jasmim. Diferente dos países ocidentais, o “Songkran”, como é chamada a festividade, dura três dias. Por aqui, entretanto, casas de culinária asiática como o Namga, em Perdizes, e o variado Obá, no Jardim Paulista, servirão pratos especiais até sábado (21) e domingo (22), respectivamente.

Para comandar a cozinha durante o festival, o Obá convidou a tailandesa Yui Sriyabhaya, que dá início as celebrações com um jantar a partir de hoje, às 20h. Ela fará sugestões de petisco, salada, macarrão, arroz, carnes e até doces com diferentes intensidades de pimenta. Há pedidas pouco ou nada picantes, caso dos espetinhos de frango marinado em coco e curry mais molho de amendoim (R$ 24,50) e dos pasteizinhos recheados de carne de porco com amendoim assado (R$ 17,00), e outras mais condimentadas. A mais ardida é o curry verde com carne, berinjela, pimentas vermelhas e manjericão (R$ 51,00).

+ Leia entrevista com a cozinheira tailandesa Yui Sriyabhaya

+ Veja o cardápio servido no restaurante Obá

No Namga, a proposta é um menu degustação a R$ 130,00 por pessoa. O cardápio comemorativo contempla onze pratos em miniporções mais um aperitivo à base de suco de manga e um chá de jasmim para finalizar. Talharim de arroz com vegetais, broto de feijão, amendoim, ovo e tofu e salada de confit de pato com lichia e castanha-de-caju ao molho de ameixas fazem parte da seleção de receitas. Para o almoço de amanhã, o proprietário espera receber o Embaixador da Tailândia no Brasil, Tharit Charungvat, e sua comitiva. “Eu o encontrei na Liberdade, quando fazia compras. Espero que ele aprove as nossas criações”, diz Roni Kormis. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO