Polícia

"Ele gravou e mandou no WhatsApp", diz mãe de crianças mortas no interior

Zootecnista é acusado de assassinar os dois filhos a golpes de faca; mãe diz que o marido fez um vídeo do crime, antes de tentar o suicídio

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Juliana esposa do zootecnista de São José
Mãe das vítimas relatou à TV TEM que já não vivia um casamento com o acusado e que ele era obsessivo (Foto: TV Tem)

A esposa do homem acusado de matar os dois filhos e em seguida tentar suicídio em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, na madrugada do último domingo (25), disse em entrevista à TV TEM, afiliada da Rede Globo, nesta quarta-feira (28) que o marido filmou o momento em que assassinava os meninos e enviou o vídeo à família.

"Ele se filmou dando remédio para os meninos, depois enfiando a faca, e mandou no WhatsApp da minha mãe", relatou a mãe das crianças, Juliana Paes, de 39 anos, à reportagem. Ela ainda contou que o irmão conseguiu ver as imagens antes da mãe e apagou o vídeo. "Ele está em estado de choque." 

+ Justiça exige que prefeitura limite número de carros do Uber nas ruas

As crianças tinham 3 e 4 anos e, segundo informações divulgadas pela Polícia Militar no dia do acidente, foram mortas a facadas pelo próprio pai, o zootecnista Hugo Imaizumi, de 41 anos. O duplo homicídio ocorreu na casa em que Imaizumi morava com a esposa e os dois filhos.

meninos mortos rio preto
Os filhos do casal (Foto: Reprodução TV TEM)

Durante a entrevista, a fisioterapeuta disse que o marido “tinha obsessão” por ela e não aceitava o fim da relação. Contou que os dois já não viviam uma vida de casal, pois ela teria deixado claro que não queria mais continuar o casamento e Imaizumi não aceitou a decisão.

Após matar os filhos com golpes na região do pescoço, o zootecnista tentou suicídio ao cortar os próprios pulsos e perfurar o pescoço utilizando a mesma faca. Ele se encontra na UTI do Hospital de Base (HB) de Rio Preto, sob escolta policial e deve responder na Justiça por homicídio qualificado.

+ "Foi rápido", diz padastro que confessou ter matado menino Joaquim

hugo imaizumi
O zootecnista Hugo Imaizumi (Foto: Reprodução)

Segundo o delegado responsável pelo caso, José Luiz Chaim, o crime foi cometido no quarto das crianças enquanto Juliana dormia. Foi ela quem chamou o socorro e denunciou o caso.

Em uma carta deixada por Imaizumi, acreditando que conseguiria cometer o suicídio, ele pediu perdão e atribui a culpa do crime à esposa. Disse que o casamento havia acabado por conta da infidelidade dela e que as crianças foram mortas para não sofrerem com a traição, segundo a polícia.

Fonte: VEJA SÃO PAULO