Vida na cidade

Lei pode inibir manobrista de valet de rodar com carro de cliente

Câmara aprovou projeto que obriga empresas a registrarem a quilometragem do carro no ticket do estacionamento

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM

Speranza - valet
Sem enrolação: empresa terá de provar que carro realmente ficou parado (Foto: Marco de Bari)

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quarta (16) um projeto que obriga as empresas de valet a registrarem a quilometragem do veículo antes de estacioná-lo para o cliente. Para virar lei, precisa agora da sanção do prefeito Fernando Haddad (PT). 

O PL 551 de 2011 é de autoria dos vereadores Marco Aurélio Cunha e Marta Costa, do PSD. A ideia é que, antes mesmo de manobrarem o carro, os funcionários do valet escrevam no ticket entregue ao cliente a quilometragem do veículo. Assim, será possível comprovar que o carro realmente passou todo o tempo estacionado, e não sendo usado de maneira indevida.

Talão

Desde o ano passado, os valets já são obrigados a usar um talão - parecido com o de Zona Azul - que deve ser deixado à mostra no parabrisa dos carros. Os tickets são emitidos pela Secretaria de Finanças. De acordo com a prefeitura, é uma maneira de controlar e evitar fraudes por parte das empresas, além de taxá-las pela atividade exercida. 

Serviço de Valet - Cupom - Valets - 2277
Talão: controle da prefeitura (Foto: Veja São Paulo)

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO