Finanças

Vale a pena pagar o IPVA à vista?

Segundo especialista da FGV, é preciso analisar todos os gastos do mês de janeiro antes de assumir o compromisso de pagar o tributo de uma vez

Por: Veja São Paulo

Trânsito - Marginal Pinheiros
Desconto é de 3% no pagamento integral no tributo; outra opção é parcelar em três vezes (Foto: André Lessa/Estadão Conteúdo)

Os carnês do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) já chegaram na casa dos paulistanos. Todos os anos fica a dúvida se o pequeno desconto, de 3% para o pagamento à vista, vale a pena. A outra opção é pagar o tributo em três parcelas. 

Segundo o economista e professor da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Samy Dana, sempre que há desconto no pagamento à vista de um imposto, significa que há juros embutidos no parcelamento. Portanto, para quem tem folga no orçamento, é vantajoso quitar a dívida de uma vez. "Via de regra, sempre vale a pena. O problema é quando a pessoa tem o dinheiro para pagar o IPVA e esquece que o mês de janeiro se mostra cheio de despesas extras. Tem matrícula, material escolar, uniforme, IPTU...", enumera.

+ Prefeitura vai parcelar a dívida dos paulistanos em até dez anos

Dana acredita que até para quem possui dinheiro em poupança ou em outras aplicações mais conservadoras - como CDB ou Tesouro Direto - pode usá-lo para se livrar do imposto logo no começo do ano. Nesses casos, o desconto de 3% oferecido pelo governo é maior do que o retorno desses investimentos.

No geral, o economista não recomenda contrair empréstimos para quitar o IPVA ou outras dívidas que podem ser parceladas. "A visão não deve ser míope. Não dá para entrar no crédito para pagar o governo". 

IPTU

Os carnês do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) ainda não foram enviados -  o prazo máximo dado pela prefeitura é dia 15. "Ainda não sabemos como será o desconto, mas geralmente é maior que o IPVA. Então, prevalece a mesma lógica", explica Samy.

Fonte: VEJA SÃO PAULO