Imposto

Haddad afirma que paga o IPTU “com a maior alegria"

Prefeito afirmou ainda que imposto é como um condomínio, fundamental para a vida da cidade

Por: Nataly Costa - Atualizado em

Fernando Haddad - Reunião do Conselho da Cidade
(Foto: Heloisa Ballarin/ SECOM)

O prefeito Fernando Haddad afirmou nesta quarta-feira (30) em entrevista coletiva que não se importa em pagar o imposto predial e territorial urbano (IPTU), cujo reajuste de até 35% foi aprovado na terça (29) pela Câmara. “É um tributo que eu pago com a maior alegria. É o condomínio da cidade."

Ainda de acordo com ele, todos os prefeitos atualizaram a planta genérica de valores, que é um dever da prefeitura. Ao ser questionado se, diferente do condomínio, o contribuinte não tinha o retorno do dinheiro do IPTU nos serviços da cidade, Haddad rebateu. “Tem retorno sim. Muito maior que no seu prédio. Proporcionalmente, o condomínio é mais caro que o valor do IPTU porque o retorno é porteiro, zelador. O do IPTU é a cidade funcionando"

+ Em sessão antecipada, Câmara aprova aumento do IPTU

Pelo texto, o imposto subirá até 20% para imóveis residenciais e até 35% para os comerciais em 2014. Os imóveis com valorização acima do teto do reajuste pagarão novos reajustes nos anos seguintes, limitados a 10% e 15% respectivamente. O aumento é menor do que o proposto originalmente por Haddad, que previa tetos de reajuste de 45% para imóveis comerciais e 30% para os residenciais, mas ainda assim acima da inflação anual (próxima de 6%).

Votação

Após adiantar a votação do IPTU para terça-feira, o vereadores da base governista conseguiram aprovar com aperto o aumento do imposto. A votação, encerrada pouco antes do prazo limite da meia-noite, teve 29 votos favoráveis e 26 contrários. Acalorada, a sessão teve bate-boca entre governistas e oposição, que apresentou projetos substitutivos para tentar adiar a votação para esta quarta, todos rejeitados. Durante 

Fonte: VEJA SÃO PAULO