Lazer

Guia para tornar agradável o inverno na cidade

Dos parques que ficam bonitos na estação às opções gastronômicas ideais para os dias frios

Por: Manuela Nogueira - Atualizado em

Back Gastro Bar - Inverno agradável - 2224
Longo corredor forma a varanda do Back Gastro Bar: três aquecedores (Foto: Mario Rodrigues)

Nos parques e praças de São Paulo, ipês, azaleias e sálvias começam a florescer. Em bares e restaurantes, aquecedores e lareiras entram em ação. Nos cafés, receitas de chocolate quente multiplicam-se pelos cardápios. São sinais do inverno, que começou no último dia 21, mas só agora fez a temperatura despencar.

A terça passada (28) foi o dia mais frio na cidade desde 2003. Os termômetros chegaram a marcar 3 graus no Aeroporto Campo de Marte, na Zona Norte. O estado de atenção foi decretado mais de uma vez pela Defesa Civil. Campos do Jordão, a menos de 200 quilômetros, registrou na mesma madrugada 3,8 graus negativos (sim, negativos).

+ Especial de inverno: chocolates, cervejas, cuidados com a pele e muito mais

+ Vai viajar nas férias? Saiba onde comer e beber fora de SP

Tem mais: de acordo com os meteorologistas, não devemos ultrapassar os 22 graus na primeira semana do mês. O reflexo dessas baixas temperaturas já pode ser observado pelas ruas: muitos paulistanos trajados de sobretudo, gorro, cachecol e botas.

+ O melhor de Campos do Jordão

Para marcar cada grau desse frio, VEJA SÃO PAULO elaborou um guia especial de atrações. Parques, bares, restaurantes e cafés fazem parte da lista, assim como bebidas e pratos fumegantes. Eles estão ordenados de acordo com a respectiva temperatura, medida pela reportagem. O resultado da experiência? Mínima de 13 graus no Jardim Botânico e máxima de 90 no chá-verde com gengibre da loja The Gourmet Tea.

Fonte: VEJA SÃO PAULO