Paulistano Nota Dez

Guga Ketzer distribui filtros portáteis em regiões carentes

Ele é Parceiro da ONG Waves for Waters no Brasil

Por: Ricardo Rossetto - Atualizado em

Guga Ketzer
"Água potável é o princípio básico da vida e todos devem ter direito a ela", afirma o publicitário Guga Ketzer (Foto: Lucas Lima)

Embora seja um fã do esporte, durante os dias de jogo da Copa em São Paulo o publicitário Guga Ketzer estará envolvido em uma atividade que não tem nada a ver com futebol.Como ativista de uma entidade preocupada em garantir água potável para pessoas carentes, ele vai aproveitar o período da competição para distribuir equipamentos portáteis capazes de filtrar em minutos o líquido de qualquer fonte, como uma poça barrenta, por exemplo, eliminando bactérias causadoras de cólera, febre tifoide e disenteria. Serão doados durante o torneio da Fifa 600 aparelhos,beneficiando cerca de 60 000 pessoas em locais como Jardim Ângela, Cidade Tiradentes, Parelheiros e Marsilac.

Cada fltro custa 50 dólares e é fornecido pela ONG americana Waves for Water (ondas para água, em inglês). No Brasil, Guga é o representante da causa, e a sua primeira ação ocorreu em 2011 após os deslizamentos na Região Serrana do Rio de Janeiro, onde distribuiu 200 unidades. No ano seguinte, liderou uma missão no Jardim Itápolis, bairro carente na Zona Oeste de São Paulo, e deixou outros 350 fltros para os moradores. Cada equipamento pode ter seu uso dividido por um grupo de até 100 pessoas. “A água potável é o princípio básico da vida, e todos devem ter direitoa ela”, afirma Guga, um gaúcho radicado em São Paulo desde 1999.

O publicitário conheceu o trabalho da Waves for Water durante uma viagem ao Havaí com o amigo americano Jon Rose, surfsta e fundador da ONG. Guga fcou motivado com o lema da entidade, “Faça o que gosta e ajude pelo caminho”, e tornou-se um voluntário. Rose entrou em ação pela primeira vez em 2009, quando estava na Ilha de Sumatra, na Oceania, e um terremoto destruiu a cidade de Padang. Em meio ao caos, passou a distribuir alguns filtros portáteis para garantir água potável à população desalojada. De lá para cá, a ONG já esteve em mais de vinte países e doou equipamentosdo tipo que beneficiaram 10 milhões de pessoas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO