Restaurante

Famiglia Grandi Osteria é novidade entre cantinas de Pinheiros

Tullio Grandi, filho de Piero Grandi, deixa o comando da Cantina do Piero — Il Vero, nos Jardins, e monta a sua própria trattoria

Por: Arnaldo Lorençato - Atualizado em

Famiglia Grandi Osteria 2166
Agnellotti de queijo de cabra e bresaola ao molho de tomate (Foto: Fernando Moraes)

Durante duas décadas, Tullio Grandi comandou a Cantina do Piero — Il Vero, nos Jardins, um dos muitos restaurantes criados por seu pai, o ex-garçom e empresário Piero Grandi, de 76 anos. Em 2009, ele deixou a casa para trilhar um caminho independente. Foi assim que surgiu a Famiglia Grandi Osteria, no fim de março. Na vizinhança do Instituto Tomie Ohtake, em Pinheiros, a pequena trattoria tem cardápio desenvolvido pelo chef Felipe Cilli, genro do proprietário. O cozinheiro reuniu sugestões um pouco diferentes do padrão do circuito cantineiro ítalo-paulistano, mesmo tendo mantido opções como o molho romanesca (creme branco, ervilha, presunto e cogumelo-de-paris). As pedidas compõem um menu sintético, no qual predominam as porções individuais.

Em vez das receitas mais rotineiras, prove as chamadas especialidades, caso do agnellotti recheado de queijo de cabra e bresaola ao molho de tomate com manjericão fresco (R$ 35,00). Ainda que de bom cozimento em vinho tinto, o coelho à caçadora (R$ 66,00, para dois) sobre polenta mole atingiu rendimento inferior. Faltou sal e a carne tinha pedaços quase frios. Antes dos pratos principais, confira o balcão de antepastos vendidos por quilo (R$ 83,00). Ali se encontram a sardela e a caponata, entre outros itens.

A pastiera di grano (R$ 9,00), embora tivesse um excesso de frutas cristalizadas, é a recomendação de sobremesa. Sob a escada que conduz ao piso superior, foi instalada uma adega envidraçada para 700 garrafas. Ali repousa o espanhol tinto Heredade de Aduna Joven 2006 (R$ 67,00).

COMIDA ✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO