Cidade

Alunas têm sintomas de intoxicação após comer creme de avelã em escola

Elas foram levadas ao Hospital Municipal do Tatuapé e já receberam alta; exame constatou a presença de substância que não é compatível com os ingredientes do produto

Por: Ana Luiza Cardoso - Atualizado em

escola meninas
Estudantes passam mal após comerem creme de avelã (Foto: Reprodução / Google Street View)

Seis adolescentes apresentaram sintomas de intoxicação após comer creme de avelã oferecido por uma colega nesta terça-feira (27), na Escola Estadual Professor Caetano Miele, em Cangaíba, na Zona Leste da cidade, onde estudam. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o produto foi adulterado com uma substância "não compatível com os ingredientes do produto". As alunas passam bem. 

+ São Paulo amanhece com nevoeiro londrino

Segundo a Polícia Civil, um acusado de 21 anos prestou esclarecimentos no 10º DP, onde o caso está sendo investigado, nesta quarta-feira (28). Em depoimento, ele informou que sabia que o produto continha substância tóxica, segundo nota. Ele foi indiciado por tentativa de homicídio doloso qualificado e foi liberado por prisões seram proibidas durante período eleitoral.

As adolescentes passaram mal dentro da sala de aula e tiveram que ser atendidas às pressas. Segundo a Secretaria de Educação do Estado, um professor acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Os pais das meninas também foram chamados ao local e as levaram ao Hospital Municipal do Tatuapé.

Elas passaram por exame toxicológico, foram avaliadas por equipes médicas e medicadas antes de serem liberadas, segundo a SMS. “O relatório final que identifica o agente causador da intoxicação será expedido pela perícia técnica”, informou a secretaria.

+ Periferia fica de fora da expansão das ciclovias

+ Confira as últimas notícias

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO