Mistérios da Cidade

Esculturas mudam de lugar pela cidade

Levantamento mostra que 63 das 400 obras na capital já trocaram de endereço pelo menos uma vez

Por: Maurício Xavier [com reportagem de Julia Flamingo] - Atualizado em

Monumento a Federico Garcia Lorca
Monumento a Federico García Lorca: atualmente da Praça das Guianas, nos Jardins (Foto: André Turazzi)

São recorrentes os casos de monumentos retirados do seu local original e levados para outros pontos da capital. Também não é incomum que esculturas emblemáticassejam transportadas para depósitos e sumam da vista dos paulistanos. Um levantamento recente mostrou que 63 das 400 obras espalhadas pela cidade mudaram de endereço pelo menos uma vez.

+ Confira o roteiro de exposições

Das que trocaram de lugar, 40% passaram por duas a cinco localizações (confira alguns casos no quadro abaixo). Os dados foram reunidos no Guia dos Monumentos Nômades, compilado pela professora Giselle Beiguelman, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. A obra está sendo apresentada namostra Memória da Amnésia, no Arquivo Histórico Municipal, na Luz, ao lado de ensaios fotográficos sobre o tema.

O outro resultado da pesquisa é ainda mais impressionante: com a ajuda de guindastes, a estudiosa levará para a exposição algumas esculturas que andavam “escondidas”, como o Monumento a Olavo Bilac e o Monumento aos Heróis da Aviação.

tabela misterios 1 arte
(Foto: Veja São Paulo)

Fonte: VEJA SÃO PAULO